Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/39478

TitleO ambiente como argumento final na imprensa brasileira
Author(s)Ramos, Rui Lima
KeywordsEcolinguística
Media
Discurso ambiental
Enunciação
Ecolinguistics
Environmental discourse
Enunciation
Linguistics
Linguística
Issue date2015
PublisherUniversidade de Brasília (UnB)
JournalEcolinguística: Revista Brasileira de Ecologia e Linguagem
CitationRAMOS, R. (2015). O ambiente como argumento final na imprensa brasileira. Ecolinguística: revista brasileira de ecologia e linguagem, 1:1, pp. 95-106
Abstract(s)O presente artigo analisa, no quadro da ecolinguística, uma notícia publicada num jornal brasileiro, acerca de um funcionário público proeminente detido pela polícia. Reconhece a centralidade da enunciação para a análise linguística e procura identificar a ideologia subjacente à modalização operada. Defende que o artigo analisado simplifica a realidade, cria dicotomias simplistas e, num certo sentido, manipula os factos para criar espetacularização e atrair o público. Em particular, evoca o interdiscurso ambiental que percorre a esfera pública para, por associação, valorizar a imagem do indivíduo-alvo e, em seguida, inverter a valorização e criar dele uma imagem fortemente disfórica. O interdiscurso ambiental é, então, dado como pacífico, aceite inquestionavelmente por todos os cidadãos, e a militância ambiental é apresentada como traço mais elevado do caráter do indivíduo em causa.. Apesar de se apresentar como uma notícia, com caraterística de texto objetivizado, o artigo em análise é claramente avaliativo e substitui os tribunais pela praça pública para a condenação do indivíduo-alvo, mesmo sem o ter ouvido e considerado a sua defesa.
This article analyses, in the field of ecolinguistics, a news story published in a Brazilian newspaper, about a prominent civil servant detained by the police. It recognizes the centrality of enunciation for linguistic analysis and aims at identifying the ideology underlying its modalisation. In our point of view the analysed news simplifies reality, creating simplistic dichotomies and, in a sense, it manipulates the facts to create spectacularisation and attract the newspaper reading public. In detail, it evokes the environmental interdiscourse which runs the public sphere to, by association, enhancing the targeted person image and then reverse the appraisal and create a strong dysphoric image of him. The environmental interdiscourse is then given for granted, indisputably accepted by all citizens, and environmental activism is presented as a higher trait of individual’s character. Despite being built like a news story, with objectified text feature, the article in question is clearly a public assessment, replacing the court by the public opinion in order to charge the targeted person, without ever having heard him or considered his personal defence.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/39478
ISSN2447-7052
Publisher versionhttp://periodicos.unb.br/index.php/erbel/article/view/15144
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ramos, 2015.pdf846,89 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID