Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/39018

TítuloJosé Anastácio da Cunha e o projeto MAT² : no trilho de uma história extraordinária
Outro(s) título(s)José Anastácio da Cunha: mat2's path towards unveiling an extraordinary (hi)story
Autor(es)Ralha, Elfrida
Palavras-chaveJosé Anastácio da Cunha
D. José Maria de De Souza
Luzes em Portugal
História Ibérica da Ciência e da Cultura
MATemáticas(s) e(m) MATeus
MAThematics ih MATeus
Enlightenment in Portugal
Iberian history of science and culture
Data14-Nov-2015
EditoraSociedad Española de Historia de las Ciencias y de las Técnicas
Resumo(s)A ideia de que as Matemáticas de Portugal (e de Espanha) atravessaram, depois de um período áureo nos Descobrimentos, um longo deserto onde não foi possível florescerem Mestres, nem escolas, nem cultura científica, nem investigação de relevo foi, durante muito tempo, reiteradamente veiculada, inclusivé através de alguns dos nossos mais referenciados historiadores da Matemática, como é o caso de Gomes Teixeira ou de Rey Pastor. Mas a verdade é que o estudo da História das Matemáticas em Portugal tem, na última década, vivido um interesse crescente onde sobressaem, em particular, uma leitura menos enviesada sobre, por exemplo, o papel educativo dos Jesuítas ou a publicação das obras completas de Pedro Nunes. Está-se assim a contribuir para uma compreensão mais completa da História geral de Portugal, de que a História da Ciência e da Cultura faz parte. José Anastácio da Cunha (1744-1787) foi figura de proa no século XVIII português. Sabíamo-lo matemático que, sem nunca ter saído de Portugal, havia sido capaz de antecipar, em mais de 50 anos, os esforços de matemáticos franceses e alemães para fundar a Matemática com rigor. Sabíamo-lo também autor de uma vasta e diversificada obra de inegável importância matemática mas, igualmente, autor de textos poéticos. Agora, com o projecto que denominámos de MAT2, centramo-nos em José Anastácio da Cunha e pretendemos, se possível, ir ainda mais além. Partimos de uma descoberta, árdua mas com final feliz, em um Arquivo de família: o da Casa de Mateus. Sentimo-nos, com esta “sorte”, privilegiados e gratos por nos ter sido gentilmente concedido o acesso a um vasto conjunto de documentos únicos (diários de viagens, notas de aulas e correspondência) que incluem memórias autógrafas e inéditas de Anastácio da Cunha. Organizámo-nos, cientes do trabalho árduo que temos pela frente, multi e interdisciplinarmente englobando a Matemática (nas suas múltiplas especializações) e a História (incluindo a da Matemática) mas também contando com a Física, a Informática, os estudos militares ou a Arquivística e as Humanidades; reunimos académicos, mais e menos veteranos, com investigadores jovens e juntámos valências nacionais e estrangeiras. No presente artigo daremos conta do percurso trilhado, até agora, pelo projecto MAT2.
The idea that mathematics both in Portugal and Spain, had undergone -after our golden era of the Maritime Discoveries- a long period where no schools, no scientific culture and no masters could flourish, used to be repeatedly stressed inciuding by some of our most notorious Historians of Mathematics, such is the case of Gomes Teixeira or Rey Pastor. However the interest for fully studying our History of Mathematics has in Portugal and during the past decade risen to a levei where we may already find, for example, some good reviews of the educationai role played by the Jesuits or the publication of Pedro Nunes' complete works. It seems that we are finaily heading towards a more complete understanding of the general History of Portugal and particularly of its History of Science and Culture. José Anastácio da Cunha (1744-1787) was a Portuguese key piayer in the final years of the 18" century. We knew that, as a mathematician who did not travei abroad, he had nevertheiess anticipated, for more than half a century, the renowned works of French and German mathematicians credited for the foundations of Mathematical Analysis. We also knew his prolific career as a poet. Now, with a project named MAT2, we have focused our attention in José Anastácio da Cunha and we hope, ff possible, to go further ahead. We have started from a discovery, pursued for a long time but with a happy ending, in a family archive of a nobie family from Mateus, Vila Real, in the North Eastern region of Portugal. We feel, nevertheless, lucky and privileged for having been granted access to such a unique lot of manuscrípts (travei diaries, school/university notes and correspondence), which also include autography and inedited Memoirs. We are convicted of the hard work that such a rare coilection may invoive and we have decided to organize ourselves both multi and inter disciplinarily. We have joined mathematicians (from varlous branches of Mathematics) and historians (including from Mathematics), but we also added colleagues from Physics, from lnfomiatics, from Military Affairs or Humanities. We have gathered young and not so young academicians and we have attracted some new researchers, both nationally and internationally. In this articie we will present the general ideas for the path that we have followed so far in MAT2.
TipoconferencePaper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/39018
Versão da editorahttps://drive.google.com/file/d/0B78MGHYEEe2TenNTeXB0MVB0RU0/view
Arbitragem científicayes
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:CMAT - Comunicações com arbitragem/Communications with refereeing

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
SEHCYT_ElfridaRalha__JACUmaHistoriaExtraordinaria.pdf6,86 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis