Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/39001

TitleÉ possível sair do presente? Uma teoria prospetiva
Author(s)Duque, Eduardo Jorge
KeywordsTempo
Sociedade contemporânea
Teoria prospetiva
Issue date2014
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
Abstract(s)(Excerto) Nas sociedades antigas, o tempo era percecionado de forma cíclica, mítica, sem duração, em que se arranca o homem, tal como descreve Mircea Eliade (1969), em Le mythe de l’éternel retour, do seu tempo individual cronológico, histórico, projetando- -o, pelo menos simbolicamente, em um grande tempo que não se pode mensurar porque não é constituído por uma duração. Nas sociedades modernas, o conceito de tempo passou a assumir outras conotações, ao a ser entendido como sucessão e continuidade, desenhado de forma mais objetiva e científica, veiculado sempre à liberdade da pessoa. Nas sociedades contemporâneas, marcadas por uma crescente complexidade, o tempo tornou-se um problema a, em parte, devido à instabilidade do futuro, que não permite qualquer tipo de previsão dos processos sociais e organizativos o que conduz, não só a um grande desconhecimento do próprio futuro, como a uma instabilidade do próprio presente.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/39001
Publisher versionhttp://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/cecs_ebooks/article/view/2063/1984
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CECS - Atas em congressos | Seminários / conference proceedings

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ED_tempos-sociais.pdf462,66 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID