Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/38175

TitleA avaliação da interação social em crianças com perturbações do espectro do autismo: perceções de pais e de profissionais
Author(s)Sá, Ana Isabel Martins de
Advisor(s)Pereira, Ana Paula da Silva
KeywordsPerturbação do espectro do autismo
Interação social
Intervenção precoce
Avaliação
Autism spectrum disorder
Social interaction
Early intervention
Assessment
Issue date2014
Abstract(s)Nas últimas décadas são identificadas importantes alterações nas perturbações do especto do autismo (PEA), particularmente, ao nível dos critérios de diagnóstico, do próprio constructo e da epidemiologia (Ozonoff, 2012a). A publicação da DSM-5 vem universalizar não só a designação enquanto PEA, como consagra os novos critérios de diagnóstico. Entre outros critérios refere os comprometimentos ao nível da interação social, considerados como o cerne das PEA, com impactos funcionais graves, e particulares, ao longo de toda a vida da criança e das suas famílias (Siegel, 2008). Sugerem-se por isso intervenções colaborativas entre pais e profissionais (Anagnostou & Shevell, 2009). Consequentemente, nesta investigação, designada A avaliação da interação social em crianças com perturbações do espectro do autismo: Perceções de pais e de profissionais, definimos como objetivo geral: analisar a convergência entre pais e profissionais relativamente à avaliação da área da interação social em criança com PEA, com idades compreendidas entre os 3 e os 6 anos, residentes em Portugal continental. Como objetivos especificos:1) caracterizar do ponto de vista sociodemográfico e profissional os participantes; 2) comparar a avaliação realizada pelos pais e pelos profissionais; 3) analisar comparativamente a perceção dos pais e dos profissionais acerca do desenvolvimento na área da interação social, considerando as seguintes variáveis: as habilitações académicas e nível socioeconómico dos pais, a formação inicial e experiência na área das PEA dos profissionais, sexo e a idade da criança. A metodologia utilizada, neste estudo, é de natureza quantitativa-correlacional, e o instrumento utilizado Escala de avaliação do perfil da criança com PEA (Reis, Pereira & Almeida, 2011). A amostra é constituída por 128 crianças com PEA, residentes em Portugal continental. Os resultados obtidos permitem-nos concluir que os pais e os profissionais avaliam de forma diferenciada a dimensão da interação social das crianças com PEA, pontuando os pais mais positivamente comparativamente com os profissionais. Verificamos igualmente que os pais e os profissionais avaliam de forma diferenciada as crianças, considerando a idade das mesmas, identificando uma relação positiva entre as competências e o avanço da idade das crianças. O estudo permitiu-nos aferir que a avaliação às crianças com PEA não é influenciada pela formação inicial e os anos de experiência dos profissionais no apoio a crianças com PEA, assim como pelo nível educacional e profissional dos pais das crianças.
In the past decades significant changes are identified in autism-spectrum disorders (ASD), particularly in the diagnostic criteria level, in the construct itself and in a epidemiological level (Ozonoff, 2012a). The publication of the DSM-5 doesn’t only established a universal designation of ASD, but also embodied a new diagnostic criteria. Among others, are referred its impact at a social interaction level (Siegel, 2008), considered the heart of ASD, with severe functional impacts, and also in an individual level throughout the life of children and their families. Collaborative intervention activities between parents and professionals are recommended (Anagnostou & Shevell, 2009). Consequently, in this research, called Social interaction Assessment of children with autism spectrum disorder: Perception of parents and professionals, the general objective is to analyze the convergence between parents and professionals regarding the assessment of the social interaction aspects in children with ASD, aged between 3 and 6 years old, resident in mainland Portugal. As specific objectives the research aimed: 1) to characterize the social demographic and professional point of view of the participants; 2) compare the assessment made by parents and professionals; 3) comparatively analyze the perception of parents and professionals about the development in the social interaction aspects, considering the following variables: the parents educational and socio-economic status, the professionals initial training and experience in the area of ASD, and the children sex and age. The methodology nature used in this study is quantitative correlational, and the instrument used was the Rating scale profile of children with ASD (Reis, Pereira & Almeida, 2011). The sample consisted of 128 children with ASD resident in mainland Portugal. The results let us conclude that parents and professionals assessment differently the extent of social interaction of children with ASD, with more positive scores by parents. It was also verified that parents and professionals evaluate children differently, considering the age of them, identifying a positive relationship between skills and advancing age children. The study allowed us to assess that the evaluation of children with ASD is not influenced by professional initial training and years of experience in supporting children with ASD, as well as the professional and educational level of the children’s parents.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Educação Especial (área de especialização em Intervenção Precoce)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/38175
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Isabel Martins de Sá.pdf2,04 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID