Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/37979

TitleTransporte ativo: implementação e avaliação de um programa de intervenção sobre os hábitos de deslocação em bicicleta para a escola
Other titlesActive transport: implementation and evaluation of an intervention program in the habits of bicycle commute to school
Author(s)Lopes, Ricardo Abreu
Advisor(s)Pereira, Beatriz Oliveira
KeywordsEscola
Bicicleta
Transporte ativo
Mobilidade
School
Bicycle
Active transport
Mobility
Issue date2014
Abstract(s)O presente relatório constitui uma reflexão crítica da atividade profissional e dedicou grande atenção à qualidade da ação docente. O tema da mobilidade sustentável e o potencial da bicicleta, enquanto modo ativo de deslocação regular, tem vindo a ganhar um crescente interesse. Este facto proporcionou uma oportunidade de investigação no âmbito do transporte ativo de bicicleta nos hábitos de mobilidade dos alunos para realizar o percurso de casa para a escola. Numa primeira fase o objetivo deste estudo foi descrever as opções de mobilidade dos alunos de uma escola pública do ensino secundário nas suas deslocações quotidianas para a escola e perceber a recetividade ao transporte ativo para cumprir este trajeto. Tratou-se de um estudo descritivo e a amostra foi constituída por 145 alunos do 10º ao 12º ano do ensino secundário de uma escola pública, com idades compreendidas entre os 15 e os 20 anos (média=16,4 anos; DP=1,16), sendo 79 do sexo masculino e 66 do sexo feminino. O instrumento utilizado foi adaptado de Pereira et al (2012) e aplicado no sentido de conhecer os modos de deslocação dos alunos para a escola, as suas expectativas quanto ao uso da bicicleta como opção de transporte ativo e as suas reais necessidades de mobilidade nesse percurso realizado diariamente. Os resultados demonstraram que a 1ª opção de mobilidade dos alunos no trajeto casa-escola passou pela utilização preferencial do transporte público escolar (55,6%) seguido do automóvel (34%). A preferência pela mobilidade motorizada também ocorreu nos alunos que residem num perímetro até 5km da escola favorável ao transporte ativo de bicicleta. A mobilidade pedonal foi utilizada por uma minoria dos alunos (10,4%) e verificou-se uma total ausência de utilizadores da bicicleta como modo de deslocação para a escola, sendo a grande distância percorrida o principal motivo apontado. O estudo confirmou a supremacia das deslocações em veículos motorizados nos hábitos de locomoção dos alunos desta escola pública do ensino secundário, desperdiçando o potencial da bicicleta enquanto mobilidade mais independente, económica, amiga do ambiente, eficiente em meio urbano, ativa e saudável. Numa segunda fase do estudo o objetivo foi de interferir nos comportamentos e hábitos de mobilidade dos alunos através de um projeto de intervenção apoiado num conjunto de medidas mobilizadoras para a utilização da bicicleta. Os resultados de uma nova aplicação dos questionários confirmaram a renúncia ao transporte ativo nas opções de mobilidade dos alunos nas suas deslocações para a escola. Todavia, algumas transformações pessoais e mudanças operadas na escola no âmbito da bicicleta foram percebidas pelos alunos do 12º ano e do ensino profissional, fundamentalmente aqueles que estiveram envolvidos no programa. O impacto das deslocações casa-escola no contexto da mobilidade urbana, no fluxo rodoviário e tráfego das cidades, no orçamento das famílias e na qualidade de vida dos seus cidadãos, justificam uma profunda reflexão sobre as escolhas dos modos mais eficazes nas deslocações diárias e o desenvolvimento de projetos de investigação centrados na bicicleta.
This report provided a critical reflection on professional practice, and devoted much attention to the quality of the developed teaching action The theme of sustainable mobility and the potential of the bicycle, while active way of regulate travel, has gained increasing interest. This provided an opportunity to research within the active bicycle transport in mobility habits of students to perform the route from home to school. In a first phase the objective of this study was to describe the mobility options of students in a public school of secondary education in their daily journeys to school and understand the receptivity to active transport to fulfill this path. This was a descriptive study and the sample was comprised of 145 students from the 10th to the 12th year of secondary education at a public school, aged between 15 and 20 years (mean = 16.4 years, SD = 1, 16), 79 male and 66 female. The instrument used was adapted from Pereira et al (2012) and applied in order to know the ways of movement of students to school, their expectations regarding the use of the bicycle as an option for active transport and their real needs in mobility route performed daily. The results showed that the 1st choice for mobility of students in the school-house route passes through the preferential use of school public transport (55.6%) followed by car (34%). The preference for motorized mobility also occurred in students who live within a radius of up to 5km favorable to active transportation bike school. The pedestrian mobility was used by a minority of students (10.4%) and there was a total absence of bike users as a mode of travel to school, the great distance was the main reason given. The study confirmed the supremacy of displacements made by motorized regarding the locomotion habits of public school students in this high school, wasting the potential of the bicycle as more independent mobility, economic, environmentally friendly, efficient urban, active and healthy environment. In a second phase of the study and after an intervention project supported by a set of measures for mobilizing the use of the bicycle, the results of a new application of the questionnaires confirmed the resignation to active transportation in the mobility of students in their journeys to school options. However, some personal changes and changes operated in school under the bike were perceived by most students of the 12th grade and vocational education. The impact of displacements to and from school in the context of urban mobility in road traffic flow and cities, in the family budget and in the quality of life of its citizens, justify a profound reflection on the choices of the most effective ways in the daily travels and also in the development of research projects centered on the bicycle.
TypeMaster thesis
DescriptionRelatório de atividade profissional de mestrado em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário
URIhttp://hdl.handle.net/1822/37979
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ricardo Abreu Lopes.pdf3,65 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID