Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/37568

TítuloPerceptions of inequity and its influence on the reservation wage
Outro(s) título(s)Perceções de iniquidade e a sua influência no salário de reserva
Autor(es)Oliveira, Daniel Faria Gomes de
Orientador(es)Keating, José
Palavras-chaveInequity
Reservation wage
Money
Positive inequity
Negative inequity
Iniquidade
Salário de reserva
Dinheiro
Iniquidade positiva
Iniquidade negativa
Data2015
Resumo(s)We know that the reservation wage, a variable well studied on unemployed individuals, stands for the minimum amount of money that we are willing to accept for our work. However, we don’t have much information about the possible changes in our reservation wage while we are employed or performing a task. Our objective is to verify if these changes exist when we perceive inequity in our salary, in comparison with others. Our hypotheses predict a behavioral and cognitive change in order to restore equity, as stated in the theory of inequity. We modified a task used in Ariely and colleagues’ study, with two experimental groups: in one condition the subjects perceived positive inequity, by being told that they were earning more money for the task, and in the other, subjects perceived negative inequity, by being told that they were earning less money for the same task, and one control group whose subjects didn’t perceive any inequity. Contrary to predictions, subjects from the first group showed a lower reservation wage while subjects from the second group seem to restore equity by other means. Future research suggestions were given to confirm possible explanations for the results.
Sabemos que o salário de reserva corresponde à menor quantia de dinheiro que estamos dispostos a receber pelo nosso trabalho, uma variável bastante estudada em indivíduos desempregados. Contudo, não temos muita informação sobre as possíveis modificações no salário de reserva enquanto estamos empregados ou a realizar uma tarefa. Temos como objetivo verificar se estas mudanças existem quando percecionamos iniquidade no nosso salário, em comparação com outros. As nossas hipóteses esperam mudanças no comportamento e cognição de forma a restaurar a equidade, tal como indicado na teoria da iniquidade. Modificamos uma tarefa usada no estudo de Ariely e colaboradores, com dois grupos experimentais em que num os sujeitos percecionavam iniquidade positiva, sendo-lhes dito que estavam a receber mais dinheiro pela tarefa, e noutro os sujeitos percecionavam iniquidade negativa, sendo-lhes dito que estavam a receber menos dinheiro pela tarefa, e um grupo de controlo cujos sujeitos não percecionavam qualquer iniquidade. Os resultados não confirmaram as hipóteses. Sujeitos do primeiro grupo mostraram um salário de reserva menor enquanto os sujeitos do segundo grupo parecem restaurar a equidade através de outros meios. Sugestões para experiências futuras foram dadas para confirmar as possíveis explicações para os resultados.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado integrado em Psicologia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/37568
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Daniel Faria Gomes de Oliveira.pdf1,93 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis