Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/36714

TitleO mapa político e a liberdade de imprensa na Guiné-Bissau
Author(s)Évora, Silvino Lopes
Sousa, Helena
KeywordsMedia
Guiné-Bissau
Liberdade de expressão
Imprensa
Issue date2008
PublisherLUSOCOM
SOPCOM
Universidade do Minho. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
JournalAnuário Internacional de Comunicação Lusófona
Abstract(s)O panorama mediático da Guiné-Bissau está marcado pela história do nascimento do país. Depois de cinco séculos de colonização portuguesa, os guineenses passaram a gerir os destinos da nação. No campo dos meios de comunicação social, a história da Guiné-Bissau conta que o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) foi o primeiro actor social guineense a usar de voz impressa própria, com intuitos propagandísticos e independentistas. Os jornais escassearam, mercê da falta de meios humanos e materiais do país. Por outro lado, a propaganda pró-colonialista fazia-se nas rádios, sobretudo, mas também em jornais que dedicavam mais espaço à metrópole do que à Guiné-Bissau. No entanto, ao longo da década de 1960 surgiram órgãos de orientação independentista, como a rádio de Amílcar Cabral, Libertação. Nô Pintcha foi o primeiro jornal guineense da era pós-colonial. O percurso do sector dos media, depois da independência, está marcado pelas diversas dificuldades com que lida, até hoje, a Guiné-Bissau. As carências de meios técnicos e humanos e a instabilidade política impedem a proliferação de uma indústria mediática.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/36714
ISSN1807-9474
Publisher versionhttp://www.lusocom.org/pt/livro/102
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CECS - Artigos em revistas internacionais / Articles in international journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SLE_HS_anuario_2007.pdfAnuário102,63 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID