Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/36502

TitleA virtualização da arte pelas redes sociais: transfiguração imagética ou duplicidade ideológica?
Other titlesThe virtualization of art by the social networks: imagery transfiguration or ideological duplicity?
Author(s)Mendes, Fernando Miguel Alves
Advisor(s)Rabot, Jean-Martin
KeywordsArte
Arte digital
Redes sociais
Transfiguração
Imagética
Duplicidade
Ideologia
Art
Digital art
Social networks
Transfiguration
Imagery
Duplicity
Ideology
Issue date2015
Abstract(s)A presente dissertação aborda a relação entre a arte e as redes sociais. Pretende identificar o motivo, a forma e o proveito que levam o artista, a entidade promotora de arte e os seus apreciadores/críticos a esse intercâmbio cultural. Analisa, simbólica e qualitativamente, os propósitos socioculturais da utilização da obra de arte na era da cibercultura. Visa, essencialmente, esclarecer a relação entre a arte e os meios de comunicação, especialmente nestes novos expedientes tecnológicos, pelas novas linguagens que despoleta, pela reformulação de conceitos que se verifica, pelo fomento identitário que encerra. Averigua se existe uma transfiguração imagética da obra de arte, na sua revelação virtual, ou uma radical transformação, ao ponto de alternar-se ideologicamente do seu propósito inicial, duplicando o indivíduo, dotando-o de novas orlas conceptuais e posturas idiossincráticas. Realizou-se, neste sentido, uma incursão teórica pelo mundo virtual das redes sociais no intuito de compreendermos como se efetuam a democratização cultural, o acesso, a fruição e a comercialização da obra de arte. Produziu-se, para isso, um estudo comparativo, baseado na observação direta não participante, quer dos espaços virtuais, quer dos espaços físicos. Foi, também, entrevistada uma amostra populacional, credível e referencial, e que constitui as três dimensões em estudo: aquela que produz arte, aquela que a divulga e aquela que a aprecia (tendo em conta, para estas três categorias, duas subdimensões: os meios tradicionais e os recursos digitais). O cruzamento das informações obtidas permitiu compreender, não só as diferenças encontradas, mas, também, os prenúncios, ou já evidentes sintomas, de uma transformação radical com que a criação, a divulgação e a apreciação artísticas se confrontam. Dada a natureza abstrata, e em constante evolução, dos fenómenos, pretende esta investigação ser um contributo para entender o que mudou na forma como se cria e divulga a arte, bem como conhecer o modo de pensar do público-alvo – que também mudou – e como este se relaciona com a arte e, essencialmente, consigo mesmo. Este estudo elucida, por fim, dentro dos limites que torna esse desígnio possível, quem figura, na verdade, como o principal agente de transformação: a arte, o seu crítico ou o apetrecho eletrónico que surgiu entre os dois.
This thesis deals with the relationship between art and social networks. It aims to identify the reason, the shape and the benefits that lead the artist, the promoting entity of art and its admirers / critics to this cultural exchange. It analyzes, symbolically and qualitatively, the socio-cultural purposes of the use of the work of art in this age of cyber culture. Essentially, its goal is to clarify the relationship between art and the media, especially in this new technological period, by the new languages that triggers, for the conceptual recast that occurs, and by the identity nourishing that encloses. It also focuses on the possibility of the existence of an imagery transfiguration of the work of art, in its virtual revelation, or of a radical transformation, to the point of alternating, ideologically, from its initial purpose, duplicating the individual, providing him new conceptual borders and idiosyncratic approaches. So, we carried out a theoretical incursion into the virtual world of social networks in order to understand how cultural democratization, access, fruition and the marketing of the work of art are performed. For that scope, we made a comparative study, based on non-participant direct observation, whether of virtual spaces or physical ones. It was also interviewed a population, credible and referential, that represents the three dimensions that are studied: the one that produces art, the one that disseminates it, and the one that appreciates it (taking into account, for these three categories, two subdimensions: traditional means and digital resources). The crosschecking of the obtained data allowed us to understand, not only the differences that were found, but also the harbingers, or obvious symptoms, of a radical transformation that the creation, disclosure and artistic appreciation face. Given the abstract nature, and constantly development, of the phenomena, this research aims to contribute to a better understanding of what has changed in the way people create and spread art, to know the way how the target-audience thinks - which has also changed - and how it relates with art and, essentially, with himself. Finally, this study clarifies, within the boundaries that make it possible, who stands, in fact, as the primary agent of transformation: art, its critical or the electronic device which arose between these two.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Comunicação, Arte e Cultura
URIhttp://hdl.handle.net/1822/36502
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
CECS - Dissertações de mestrado / Master dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fernando Miguel Alves Mendes.pdf2,81 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID