Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/36417

TitlePluris'14: (re)inventar a cidade em tempos de mudança: livros de actas [do] 6º Congresso Luso-Brasileiro para Planeamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável [Livro de Actas]
Editor(s)Serdoura, F. M. C.
Ramos, Rui A. R.
Rodrigues, Daniel Souto
Souza, Léa Cristina Lucas
Silva, A. N. R.
KeywordsPlaneamento
Planeamento regional
Planeamento sustentável
Planeamento urbano
PLURIS
Reinventar a cidade
Issue dateSep-2014
PublisherFundação Calouste Gulbenkian
CitationSerdoura F. M. C., Ramos R. A. R., Rodrigues D. S., Souza C. L. Léa, silva R. A. N. (RE)INVENTAR A CIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇA, PLURIS'14, 6º CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO, PARA PLANEAMENTO URBANO, REGIONAL, INTEGRADO E SUSTENTÁVEL, pp. 1-2953, 978-989-99150-0-8, 2014
Abstract(s)A degradação dos centros urbanos tem sido um problema comum a várias cidades, assumindo um carácter físico, social e económico. De uma forma geral, as causas para este problema durante o século XX estiveram relacionadas com a desertificação das áreas urbanas mais antigas, que levou a um crescimento dos problemas económicos e sociais e ao aumento exponencial da insegurança. O mundo ocidental está a transformar-se e, segundo François Ascher, a iniciar a Era da ‘terceira modernidade’, onde a informação é permanentemente actualizada e divulgada e onde a acessibilidade é cada vez mais global. As cidades, não importa a sua dimensão, têm o desafio de se (re)inventar para aumentar a sua competitividade com outras cidades, melhor estabelecidas, com capacidade para atrair mais pessoas para trabalhar e viver, utilizando da melhor maneira a evolução na comunicação, com efeitos globais e imediatos. Quando em 2008, foi declarada a falência do Lehman Brothers Holdings Inc., a dimensão da sua actuação global gerou momentos de incerteza na economia mundial, que afectaram o mercado imobiliário e por consequência as cidades. Desde esse período, o impacto das novas tomadas de decisão políticas e dos métodos de fazer cidade têm contribuído mais ainda para o acelerar da globalização, através da promoção da mobilidade, do aumento da competitividade entre as cidades, para além da generalização de valores como o individualismo e da valorização dos activos de conhecimento, em vez de bens materiais. A incerteza gerou um mundo em mudança que requer cidades e territórios que acomodem essa alteração e se ofereçam aos seus habitantes e visitantes, utilizadores e construtores da sua dinâmica, em contexto de segurança, e que sejam ainda indutores de bem-estar e de iniciativa. O século XXI oferece aos actores (técnicos, promotores, população e políticos) desafios únicos, que se prendem essencialmente com duas condições: as dinâmicas demográficas e o dever da sustentabilidade. O modelo do urbanismo liberal, que tem regulado a maioria das intervenções urbanas nos últimos 40 anos, encontra-se desgastado, inoperante e incapaz de se auto-regular ou regenerar, tendo posto a descoberto uma crise de valores que dificulta em muito a evolução das sociedades para um novo paradigma que responda eficazmente aos desafios atrás apontados. Avizinha-se o término de um ciclo, e invariavelmente, a mudança faz-se a diferentes velocidades e de múltiplas maneiras. Perceber e reflectir sobre esta mudança que se anuncia, mas que tarda em se materializar, é oobjectivo deste congresso.
TypeconferenceProceedings
URIhttp://hdl.handle.net/1822/36417
ISBN978-989-99150-0-8
DOI10.21814/pluris14
Publisher versionhttp://pluris2014.fa.ulisboa.pt/docs/Pluris2014_Livro_de_Actas.pdf
Peer-Reviewedyes
AccessopenAccess
Appears in Collections:C-TAC - Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2060-Pluris2014_Livro_de_Actas.pdf144,17 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis