Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/35985

TitleAlunos cegos nas aulas de ciências físico-químicas do 3º ciclo: um estudo com professores e alunos
Other titlesBlind students in the 3rd cycle physical sciences classes: a study with teachers and students
Author(s)Freitas, Joana Patrícia Viana Faria da Silva
Advisor(s)Afonso, Ana Sofia
Dourado, Luís Gonzaga Pereira
Issue date2014
Abstract(s)A inclusão de alunos cegos no ensino regular é sempre uma questão especialmente complexa no caso das Ciências Físico-Químicas (CFQ) pelo facto de esta disciplina envolver a realização de atividades laboratoriais e a utilização não só de vários tipos de representações, como gráficos, diagramas e esquemas, mas também de simbologia própria da Química e da Física. O uso destes recursos constitui uma dificuldade para os alunos cegos e coloca desafios a aluno e professor. Este estudo teve como objetivo a caracterização das perceções de professores de alunos cegos e de alunos cegos relativamente à inclusão destes nas aulas de CFQ, centrada em aspetos como reações de professores de alunos cegos e de alunos cegos sobre essa inclusão e opiniões sobre a utilização de representações visuais, de simbologia da Física e da Química Braille e de atividades laboratoriais. Os alunos foram ainda questionados acerca das razões que levam alunos cegos a escolher, ou a não escolher, a área de ciências, no ensino secundário. Para alcançar estes objetivos, entrevistaram-se 11 professores de CFQ do 3º Ciclo do Ensino Básico que tiveram alunos cegos nas suas turmas, em qualquer um dos anos desse ciclo, e oito alunos cegos que haviam frequentado a disciplina de CFQ nesse mesmo ciclo. Os resultados obtidos sugerem que: apesar dos esforços realizados para dar resposta às necessidades dos alunos cegos, os professores de CFQ manifestam baixas expectativas quanto à capacidade destes alunos realizarem algumas das atividades e tarefas inerentes à disciplina e os alunos evidenciam que não se sentem verdadeiramente integrados nas aulas; as representações visuais externas táteis que estão disponíveis ou não reúnem, segundo os professores, as características desejáveis ou os professores e os alunos não as sabem utilizar; os alunos cegos parecem ter dificuldades em utilizar simbologia de Química e de Física Braille e os professores de CFQ não a conhecem; os alunos cegos desconhecem os materiais de laboratório existentes, adaptados às suas necessidades. Além disso, a maioria dos alunos entrevistados não manifestou interesse em prosseguir estudos numa área científica, Torna-se, assim, pertinente realizar formação de professores nesta área, de modo a que desenvolvam conhecimentos e competências que lhes permitam lidar mais apropriadamente com a inclusão de alunos cegos nas aulas de CFQ.
Blind students’ inclusion in regular classes is a very complex issue but it is even more complex when Physical Sciences classes are at stake. This higher complexity is due to the fact that Physical Sciences require the use of lab activities and representations, such as graphics, diagrams, schemes, as well as symbols specific from Chemistry and Physics technical language. Using these types of resources is a challenge for blind students as well as for their science teachers because most of them are not familiar enough with those types of resources. This study aims at: characterizing teachers’ and blind students’ perceptions of the inclusion of blind students in the 3rd cycle Physical Sciences regular classes, focusing on: perceptions of both teachers of blind students and blind students on the inclusion of the latter in Physical Sciences regular classes; the use of visual representations, Physics and Chemistry Braille symbols, and lab activities in physical sciences classes. Students were also inquired about their perceptions on why blind students decide to follow or not to follow science studies at the secondary school level. To attain these objectives, 11 3rd cycle Physical Sciences teachers, that had taught this school subject to blind students, and eight blind students, that had completed that subject, were interviewed. Results indicate that: even though teachers do their best to attend their blind students’ difficulties, Physical sciences teachers have low expectations towards blind students’ engagements in this school subject activities, and blind student showed some evidence that they do not feel included in the classes; the available external visual tactile representations, either are not seen as appropriate by the teachers or teachers and students do not know how to use them; students seem to feel difficulty in using physical sciences Braille symbols and the teachers do not know them; blind students are unaware of lab materials adapted to their needs. Besides, the majority of the blind students that were interviewed did not show interest in following a science carrier. Hence, it is worthwhile to organise in-service courses focusing on this issue, so that teachers can develop Knowledge and competences that enable them to deal appropriately with the inclusion of blind students in Physical sciences classes.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Ciências da Educação (área de especialização em Supervisão Pedagógica na Educação em Ciências)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/35985
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Joana Patrícia Viana Faria da Silva Freitas.pdf3,15 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID