Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/35891

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMartins, Paula Cristina-
dc.contributor.authorOliveira, Vítor Hugo Pereirapor
dc.date.accessioned2015-07-02T15:16:44Z-
dc.date.available2015-07-02T15:16:44Z-
dc.date.issued2015-01-12-
dc.date.submitted2014-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1822/35891-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Estudos da Criança (área de especialização em Intervenção Psicossocial com Crianças, Jovens e Famílias)por
dc.description.abstractExiste um vasto acervo acerca da pobreza infantil que documenta os seus efeitos deletérios na saúde, desenvolvimento e bem-estar das crianças. Estes efeitos estão consistentemente associados às circunstâncias da pobreza, que são caracterizadas pela falta de recursos de suporte e estímulo desenvolvimental e pela exposição ambiental ao risco físico e psicossocial. A pesquisa tem estado centrada na análise de variáveis e trajetórias isoladas do bem-estar e da ecologia social das crianças, ignorando possíveis efeitos cumulativos da exposição a recursos ecológicos e fatores promotores do desenvolvimento que são concomitantes com o risco. No presente estudo foi aplicada uma metodologia exploratória e correlacional, que aferisse a natureza e dinâmicas das associações existentes entre características sociodemográficas, indicadores de risco familiar, recursos ecológicos, e o bemestar e qualidade de vida de crianças em situação de pobreza, de forma a testar efeitos cumulativos e mediadores dos recursos ecológicos. A amostra é constituída por 125 crianças entre os 8 e os 16 anos de idade, pertencentes a famílias em risco de pobreza e exclusão social, apoiadas por respostas sociais prestadoras de serviços à família e comunidade. Os resultados indicaram que (a) crianças com mais recursos ecológicos apresentam níveis mais elevados no seu bem-estar e qualidade de vida; (b) características sociodemográficas específicas e indicadores de risco familiar predizem menos recursos ecológicos da criança e níveis mais baixos no seu bem-estar e qualidade de vida, observando-se efeitos mediadores dos recursos ecológicos na presença de risco familiar; (c) o sexo e idade da criança são bons preditores da sua qualidade de vida, verificando-se, no entanto, um efeito mediador dos recursos ecológicos da criança. Estes dados fornecem suporte à hipótese de efeitos cumulativos dos recursos ecológicos no bem-estar das crianças, relevando a importância de uma abordagem ecológica, centrada em mecanismos mediadores, à pobreza infantil e bemestar.por
dc.description.abstractThere is a vast body of research about child poverty that documents its harmful effects on health, development and well-being of children. These effects are consistently associated with the circumstances of poverty, which are characterized by the lack of both resources of support and developmental stimulation as well as environmental exposure to physical and psychosocial risk. Typically, research has been centered in the analysis of isolated variables and trajectories of well-being and the social ecology of children, ignoring possible cumulative effects of exposure to ecological resources and developmental promoting factors that are concomitant with risk. An exploratory and correlational methodology was applied in the present study, in order to measure the nature and dynamics of existing associations between sociodemographic characteristics, familial risk indicators, ecological resources, and the wellbeing and quality of life of children living in poverty, through the test of the cumulative and mediating effects of ecological resources. The sample is composed of 125 children between 8 and 16 years old, belonging to families at risk of poverty and social exclusion, who were receiving support from specialized social services. Results indicated that (a) children who have more ecological resources present higher levels of well-being and quality of life; (b) specific sociodemographic characteristics and familial risk indicators predict less child ecological resources and lower levels of well-being and quality of life, with mediating effects of ecological resources in the presence of familial risk; (c) both gender and age of the child are good predictors of its quality of life, however, a mediating effect of the ecological resources was found. This data supports the hypothesis of cumulative effects of ecological resources in child wellbeing, highlighting the importance of an ecological approach, centered in mediating mechanisms, to child poverty and well-being.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectCriançaspor
dc.subjectBem-estarpor
dc.subjectQualidade de vidapor
dc.subjectPobreza infantilpor
dc.subjectRecursos ecológicospor
dc.subjectEfeitos mediadorespor
dc.subjectChildrenpor
dc.subjectWell-beingpor
dc.subjectQuality of lifepor
dc.subjectChild povertypor
dc.subjectEcological resourcespor
dc.subjectMediating effectspor
dc.titleBem-estar e qualidade de vida de crianças em contextos de pobrezapor
dc.title.alternativeWell-being and quality of life of children in contexts of povertypor
dc.typemasterThesispor
dc.subject.udc159.922.7por
dc.subject.udc362.7por
dc.identifier.tid201651050-
sdum.uoeiInstituto de Educaçãopor
dc.subject.fosCiências Sociais::Sociologiapor
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Vitor Hugo Pereira de Oliveira.pdf5,94 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID