Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/34418

TítuloProcesso de ajustamento de estudantes angolanos ao contexto do ensino superior
Outro(s) título(s)Academic adjustment process in angolan college students
Autor(es)Elias, Ana Paula Tuavanje
Orientador(es)Taveira, Maria do Céu
Palavras-chaveAjustamento académico
Ensino superior
Angola
Desenvolvimento de carreira
Interesses vocacionais
Academic Adjustment
Higher education
Development career
Vocational interests
Data7-Abr-2014
Resumo(s)O ajustamento dos estudantes ao contexto do ensino superior tem mostrado ser um fenómeno com implicações relevantes no processo de ensino/aprendizagem. Cabe assim à Universidade considerar esta problemática e adotar critérios e desenvolver ações que facilitem a adaptação dos estudantes à nova condição académica. Esta investigação tem por objetivo contribuir para a compreensão dos processos de ajustamento ou adaptação académica dos alunos do ensino superior, a partir de uma perspetiva sociocognitiva da carreira (Lent, 2004; Lent, Taveira, Sheu & Syngley, 2009). Nesse sentido, procurou-se validar uma medida e um modelo estrutural de ajustamento académico no contexto do ensino superior angolano, bem como caraterizar o processo de ajustamento académico de alunos universitários angolanos e analisar diferenças individuais, em função de sexo, etnia, ano escolar, especialidade académica e instituição de ensino superior. A amostra global é constituída por 317 participantes, sendo 165 (49,7%) mulheres e 152 (45,8%) homens, com uma média de 170 (51,2%) residem em Luanda e pertencem maioritariamente à etnia Kimbundo (n = 74, 43,5%); 147 (44,3%) residem na província do Lubango e pertencem a etnia maioritariamente dos Umbumdos (n = 57, 38,8%) e Nhaneca Humbe (n = 30, 20,4%). Os alunos frequentam os primeiros três anos de graduação, sendo 199 do 1º, 96 do 2º e 22 do 3º e distribuem-se pela Universidade Óscar Ribas, privada (n = 170) e pelo Instituto Superior de Ciências da Educação, público (n = 147). O instrumento utilizado na recolha dos dados foi o Questionário de Ajustamento Académico (QAA), desenvolvido por Lent (2004) e adaptado para a população portuguesa por Lent e Taveira (2004). Os resultados do estudo dos itens indicam a existência de boas qualidades métricas. O estudo da consistência interna das subescalas do QAA indica níveis aceitáveis para todas as subescalas, (α de Conbach Min. = .72, Máx. = .87), à exceção da subescala Stress Percebido (α = .20). O estudo da validade do construto (Análise Fatorial Confirmatória) do questionário indica que um modelo de medida com seis fatores se ajusta aos dados de modo satisfatório [n = 241, X2 (89) = 115.54, p < .05, CFI .98, RMSEA = .04, SRMR = .04]. Os fatores são a autoeficácia, o alcance e avanço em objetivos, recursos/apoios percebidos, o afeto situacional, a satisfação académica, e a satisfação com a vida em geral. Os resultados da análise descritiva dos resultados da amostra global, indica a existência de um perfil de ajustamento académico positivo e de diferenças interindividuais em uma ou mais dimensões, em função do sexo, etnia, ano escolar, especialidade académica e instituição do ensino superior. Por sua vez, os resultados do teste ao modelo estrutural de ajustamento académico proposto por Lent (2004), indicam um bom ajustamento do modelo aos dados do contexto angolano [n=256, CFI=0.978, RMSEA=0.090, X2 (4) = 12.2]. Todas as trajetórias são estatisticamente significativas, com o modelo estrutural a explicar 45% da variância da satisfação académica e 13% da variância da satisfação com a vida geral. De forma geral, os resultados obtidos indicam que a versão portuguesa do Questionário de Ajustamento Académico proposto por Lent (2004) é uma medida válida para a investigação deste processo no contexto académico angolano. Os resultados vão também ao encontro dos resultados prévios obtidos com o modelo normativo de bem-estar de Lent (2004), evidenciando que se trata de uma perspetiva teórica importante para explicar a satisfação académica e a satisfação com a vida em geral dos estudantes do ensino superior, em diferentes culturas e etnias. Podemos concluir ainda que existem diferenças individuais no processo do ajustamento académico que devem ser atendidas na intervenção dos serviços de carreira e aprofundadas em investigação futura que tenha em consideração as limitações do presente estudo.
The academic adjustment of students in higher education has important implications in the teaching/learning process. It is then up to the University to consider this issue and adopt criteria and develop actions to facilitate the adaptation of students to the new academic condition. This study was designed to contribute to the understanding of the process of academic adjustment or adaptation of college students, from a career socio-cognitive perspective (Lent, 2004; Lent, Taveira, Sheu & Syngley, 2009). In that sense, we sought to validate a measure and to analyse the plausibility of the structural model of well-being in academic normative situations proposed by Lent (2004) with data from Angolan college students. We also intend to charaterize the process of academic adjustment of Angolan students and to analyse interindividual differences in that process by sex, ethnicity, college year, academic specialization, and higher education institution. The sample includes 317 participants, 165 (49.7%) women and 152 (45.8%) men, with a mean age of 25.83 years (N = 303, SD = 7. 55). Of these, 170 (51.2%) reside in Luanda and are mostly belonging to ethnic Kimbundo (n = 74, 43.5%), while 147 (44.3%) reside in the province of Lubango, and belong to ethnic Umbumdos (n = 57, 38.8%) and Nhaneca Humbe (n = 30, 20.4%). Students attending the first three years of graduation, with 199 in the first year, 96 in the second and 22 in the third year, at the private University of Óscar Ribas (n = 170) and at the public Higher Institute of Educational Sciences (n = 147). The instrument used for data collection was the Academic Adjustment Questionnaire developed by Lent (AAQ, Lent, 2004) and adpted to Portuguese context by Taveira and Lent ( 2004). The results of the study of AAQ items indicate the existence of good psychometric properties. The analysis of the internal consistency of the AAQ subscales (Cronbach α) indicates the existence of acceptable levels for all subscales (Cronbach α Min = .72, Max = .87), but for Perceived Stress subscale (α = . 20). The analysis of construct validity of AAQ (Confirmatory Factorial Analysis) indicates that a model of six factors adjusts satisfactorily to the Angolan data [n = 241, X2 (89)=115.54, p <.05, CFI = .98, RMSEA = .04, SRMR = .04]. The factors are selfefficacy, goal progress, perceived resources and supports, situational affect, academic satisfaction, and overall life satisfaction. Descritive results of Descriptive analysis results in the global sample indicate that the profile of academic adjustment is positive and that there are interindividual differences in this process, in one or more dimensions, as a function of sex, ethnicity, school year, academic specialization and higher education institution. . The results of the test of the structural model of academic adjustment proposed by Len (2004) (Path Analysis), indicate a good fit of the model to the data of Angolan context [n=256, CFI=0.978, RMSEA = 0.090, X2 (4)=12.2]. All paths were statistically significant, with the structural model explaining 45% of the variance of academic satisfaction and 13% of the variance of overall life satisfaction. In general, the results indicate that the Portuguese version of the Academic Adjustment Questionnaire proposed by Lent (2004) is a valid measure for the investigation of this process in the Angolan academic context. The results are consistent with previous results obtained with Lent (2004) well-being normative model, evidencing that this is an important theoretical perspective to explain academic satisfaction and overall satisfaction with life of college students of different cultures and ethnicities. We can also conclude that the profile of academic adjustment of our global sample is positive and that there are individual differences in that academic adjustment process that must be considered in the design of career interventions and in future research that takes into account the limitations of the present study.
TipodoctoralThesis
DescriçãoTese de doutoramento em Psicologia (ramo de conhecimento em Psicologia Vocacional)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/34418
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Teses de Doutoramento
CIPsi - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ana Paula Tuavanje Elias.pdf3,28 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis