Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/34260

TitleAs intervenções urbanísticas e a qualidade de vida no centro histórico do Porto (1975-2012): políticas do CRUARB e da SRU - Porto Vivo
Other titlesUrban interventions and quality life in Porto's historic centre 1975-2012: the CRUARB and Porto Vivo Society (SRU) policies
Author(s)Costa, Jorge Braga de Matos Dias da
Advisor(s)Bandeira, Miguel Sopas de Melo
Guterres, João
KeywordsQualidade de vida
Perceção da qualidade de vida urbana
Intervenções urbanísticas
Centro Histórico do Porto
Quality of life
Urban quality of life perception
Urban interventions
Porto historic center
Issue date2014
Abstract(s)O estudo intitulado “As intervenções Urbanísticas e a Qualidade de Vida No Centro Histórico do Porto (1975-2012): Políticas do CRUARB e da SRU – Sociedade Porto Vivo”, foca a qualidade de vida urbana dos habitantes do Centro Histórico da cidade do Porto e a sua relação com as intervenções urbanísticas realizadas naquele período, com particular incidência desde 2004 (data de criação da SRU, Porto Vivo). Da análise global das intervenções urbanísticas da última década no centro histórico do Porto, o atual modelo aplicado pela SRU, Sociedade Porto Vivo é mais eficaz, embora peque por insuficiências de orçamento (local, nacional e europeu), 2 milhões de euros anuais e por alguma preocupação demasiado economicista por vezes em detrimento de algumas preocupações sociais e também culturais. A previsão de recuperação “total” do edificado em 30 anos será difícil de atingir ao ritmo atual, mas pelo anterior modelo do CRUARB demoraria teoricamente cerca de 280 anos. Os resultados dos inquéritos permitem verificar que os residentes manifestam um apreço generalizado pelo Centro Histórico onde vivem, apesar de terem uma menor valorização da qualidade de vida do local comparativamente à da sua qualidade de vida pessoal. Em paralelo, manifestaram pouca satisfação em relação às intervenções urbanísticas por parte da autarquia nos últimos anos e, apesar de reconhecerem as qualidades do local, consideram que estão insuficientemente potenciadas. A autarquia pretende atrair novos públicos para habitar designadamente os edifícios devolutos e estimular dinâmicas culturais no sentido de melhorar o nível sócio-cultural das populações aí residentes (com grandes carências a esse nível), bem como favorecer a atração de comércio e serviços em coexistência e também em correlação com o desenvolvimento do turismo e atividades de lazer. Por outro lado, melhorar as acessibilidades e condições de trânsito, nomeadamente pelo atravessamento para Gaia pelo tabuleiro inferior da Ponte D. Luís, bem como o estacionamento, que é insuficiente e com condições de preços mensais não muito atrativos, e os transportes públicos, designadamente a acessibilidade ao Metro. Apesar de algumas melhorias, os números sobre a degradação do edificado e estruturas viárias, da perda constante (e envelhecimento) de população, percentagem de fogos devolutos, níveis de desemprego, os problemas de tráfego, transportes e estacionamento entre outros aspetos, revelam que há muito para fazer no sentido de melhorar a qualidade de vida urbana, no quadro do desenvolvimento sustentável. Recentes intervenções em quatro quarteirões estão em fase de conclusão (no caso do Corpo da Guarda, existem dificuldades nas vendas), pelo que ainda não foi testada. Destaca-se como principais problemas a Lei do arrendamento (com rendas antigas), as partilhas indivisas e mais recentemente a crise. Concursos públicos internacionais de ideias (como o da frente ribeirinha) acabaram por ficar “na gaveta” por falta de financiamento, vontade política ou criatividade. Nunca foi lançado um concurso para o centro Histórico de onde pudessem surgir novas ideias criativas que ajudassem a desenvolver mais rápida e eficazmente esta zona da cidade numa perspetiva contemporânea e vanguardista.
The study entitled "Urban interventions and Quality Life in Porto’s Historic Centre (1975-2012): the CRUARB and Porto Vivo Society (SRU) Policies", focuses on urban quality of life of the inhabitants of Porto’s Historic Centre and their relationship to urban interventions during that period, with a particular focus since 2004 (date of establishment of the SRU, Porto Vivo). Global analysis of urban interventions of the last decade in the historic center of Porto, the current model used by SRU, Society Porto Vivo is more effective, although admittedly from inadequacies in the budget (local, national and European), of EUR 2 million and some concern too economistic sometimes at the expense of some social and also cultural concerns. The forecast recovery "total" of the building in 30 years will be difficult to achieve at the current rate, but the previous model CRUARB theoretically take about 280 years. The survey’s results show that residents expressed a widespread appreciation for the History Center where they live, while having a lower valuation of the local quality of life compared to their personal quality of life. In parallel, little satisfaction related to urban interventions by the municipality in recent years are expressed and, despite recognizing the qualities of the place, people’s feelings are insufficiently enhanced. The municipality aims to attract new audiences to inhabit particular the derelict buildings and encourage cultural dynamics to improve the socio-cultural level of the people living in there (with large gaps at this level), and to promote the attraction of trade and services in coexistence and also in correlation with the development of tourism and leisure activities. On the other hand, improve accessibility and traffic conditions, including the Gaia crossing to the lower tray D. Luis I Bridge and the parking, which is insufficient and with conditions not very attractive monthly rates, and public transport, in particular accessibility to the Metro. Despite some improvements, the numbers on the degradation of buildings and road structures, the constant loss (and aging) population, percentage of unoccupied homes, unemployment, problems of traffic, transport and parking among others, show that there much to do to improve the quality of urban life in the context of sustainable development. Recent interventions into four quarters are nearing completion (in the case of the Body Guard, there are difficulties in sales), so it has not been tested. Stands out as the main problems of the Tenancies Act (with antique lace), the undivided shares and more recently the crisis. International tenders for ideas (like the riverfront) ended up "in the drawer" for lack of funding, political will or creativity. Never a tender was launched for the history center could arise where new creative ideas that helps to quickly and efficiently develop this area of the city in a contemporary and avant-garde perspective.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Património e Turismo Cultural
URIhttp://hdl.handle.net/1822/34260
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jorge Braga de Matos Dias da Costa.pdf3,45 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID