Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/32735

TitleSeparados pelo contexto : qualidade de vida e perceções de fratrias em perigo
Other titlesSeparated by context : quality of life and the perceptions of siblings in danger
Author(s)Cunha, Maria Madalena Conde da
Advisor(s)Martins, Paula Cristina
KeywordsFratrias separadas
Qualidade de vida
Acolhimento institucional
Meio natural de vida
Frequência de contactos
Separated siblings
Quality of life
Foster care
Home care
Frequency of contacts
Issue date2014
Abstract(s)Recentemente tem vindo a assistir-se à generalização da prática de não separação dos irmãos quando retirados do meio natural de vida; contudo, são ainda várias as fratrias em perigo que são separadas. Apesar de diversos estudos fundamentarem os benefícios da não separação, não são conhecidas investigações em Portugal que avaliem a qualidade de vida dos irmãos separados. O presente estudo visa avaliar a qualidade de vida de fratrias separadas, considerando o contexto de vida em que se encontram – natural ou institucional. Simultaneamente, procura aferir a perspetiva dos irmãos acerca da separação. Recorreu-se, para isso, a um design misto. Foram incluídas no estudo 25 crianças/jovens (8-18 anos). Os resultados revelam que existem diferenças ao nível da qualidade de vida, em função do contexto, apenas nas dimensões Estado de Humor Geral e Ambiente Escolar e Aprendizagem. Irmãos acolhidos conjuntamente mencionaram que esta prática facilitou a adaptação e permanência na instituição. Verificou-se ainda que a maioria dos participantes revelou não concordar com a separação fraterna, apesar de considerarem que a relação com os irmãos se manteve igual após a separação, devido à frequência de contactos. Apesar disso, não se verificou uma associação entre a frequência de contactos e a qualidade de vida.
Recently we have been witnessing the widespread practice of not separating siblings when taken from the natural environment; however, there are still several siblings in danger that are separated. Although various studies substantiating the benefits of no separation, there are no known investigations in Portugal that assess the quality of life of separated siblings. The present study aims to evaluate the quality of life of separate siblings, considering the life context in which they are - natural or institutional. Simultaneously seeks to gauge the perspective of the siblings about the separation. We resorted to a mixed design to accomplish our objective. The study included 25 children/young people (8-18 years). The results reveal that there are differences in the quality of life, depending on the context, only in the dimensions General State of Humor and School Environment and Learning. Siblings hosted jointly mentioned that this practice facilitated the adaptation and stay in the institution. It was also found that most participants do not agree with fraternal separation, although they consider that the relationship with the siblings remained the same after the separation, due to the frequency of contacts. Nevertheless, we could not confirm an association between the frequency of contact and the quality of life.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/32735
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Madalena Conde da Cunha.pdf1,7 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID