Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/30629

TitleBeing accountable for the sake of truth: the case of Águas de Portugal
Author(s)Costa, Luís Manuel Sousa Grajera Fernandes
Advisor(s)Oliveira, Lídia
Menezes, Carlos
KeywordsAccount
Accountability
Subjectivity
Truth
Belief
Conta
Subjetividade
Verdade
Crença
Issue date2014
Abstract(s)Giving an account of ourselves to others is an essential part of our social nature. But contrary to what it may seem, when we tell something about ourselves, we are not just communicating with others, we enter a complex process of self-formation where what is told will eventually constitute who we are seen to be by society. Visibility depends on others believing that what we are telling them is true. However, what society considers to be truth limits what we can tell about ourselves, forcing us into leaving something unsaid. Being unable to fully account for ourselves is thus equivalent to failing to be entirely visible to others. The act of giving an account is thereby revealed as a game of exertion of forces played between the subject being held accountable and the other who demands an account so that agreement is reached about who we are truly seen to be. Therefore, giving an account of ourselves allows for the link between truth and subjectivity to be recognised. Considering accounting as a practice founded on the act of giving an account, the first purpose guiding this thesis consists in understanding the importance accounting has in establishing the above mentioned link. Yet, how we account for ourselves bears on the way we feel and are held accountable, which is tantamount to affirming that accountability reflects our subjectivity. Through this reflex, the meaning of the former becomes dependent on the way truth relates to subjects. The second objective of this essay is to study how accountability’s meaning derives from the link between us as subjects and truth. Within extant literature, case studies have regularly been employed in the research concerning accountability. Following such trend, and supported by Foucault’s studies about the technologies of the self, this essay investigates the role Portugal’s leading actor in the water sector, Águas de Portugal (AdP), has been playing so far in the process of reshuffling the sector from 2007 to 2012. Because AdP was the main focus of that reorganisation, the company was subject to a whole game of forces exerted on its identity by means of its own accounts. The conclusions reached here reveal accounting as a truth-extracting and truth-assimilating process subjects undertake in order to achieve meaningfulness. To account is to tell the truth. On the other hand, the interdependence between truth and the subject emerges when the latter gives an account. And because accountability is reflective of our subjectivity, its meaning will necessarily depend on the meaning given to truth.
Sermos capazes de prestar contas sobre nós próprios é essencial à nossa natureza social. Mas ao contrário do que nos possa parecer, quando dizemos algo de nós não nos limitamos somente a comunicar com os outros. Entramos sim num processo de autoformação, em que o que é dito acaba por constituir o modo como somos vistos pela sociedade. Tal visibilidade depende da crença dos outros em que o que nós dizemos é verdadeiro. Porém, o que a sociedade considera como verdade é limitativo do que podemos afirmar sobre nós próprios, pelo que algo fica forçosamente por dizer. Ao não sermos capazes de prestar contas integrais sobre nós, não nos é possível ser completamente visíveis ao olhar dos outros. O ato de prestar contas é revelado como um jogo de forças reciprocamente empregues entre quem é accountable e quem exige contas e cujo objetivo consiste num entendimento acerca de quem somos verdadeiramente. Então, o ato de prestar contas sobre nós permite o reconhecimento da existência da ligação entre a verdade e a subjetividade. Considerando a contabilidade como uma prática baseada no ato de prestar contas, o primeiro objetivo deste estudo consiste em compreender a importância da contabilidade no estabelecimento da ligação acima mencionada. Todavia, a maneira como prestamos contas sobre nós está relacionada com o modo como nos consideramos accountable, o que equivale a afirmar que a accountability reflete a nossa subjetividade. Através deste reflexo, o seu significado torna-se dependente do modo como a verdade se relaciona com os sujeitos. O segundo objetivo desta investigação prende-se então com a determinação do significado de accountability através da ligação entre a verdade e nós, como sujeitos. Os estudos de caso têm sido regularmente utilizados na pesquisa referente à accountability. Seguindo esta corrente, e com recurso aos estudos de Foucault sobre as tecnologias do ser, nesta dissertação investiga-se o papel que o interveniente principal no setor das águas em Portugal, a Águas de Portugal (AdP), tem desempenhado no processo de reestruturação do setor entre 2007 e 2012. Uma vez que a AdP foi o foco desta reorganização, a empresa foi sujeita a todo um jogo de forças exercido sobre a sua identidade através das suas contas. As conclusões deste estudo revelam a contabilidade como um processo em que a verdade é simultaneamente extraída e assimilada pelos sujeitos de modo a poderem adquirir significância. Prestar contas é dizer a verdade. Por outro lado, a interdependência entre a verdade e o sujeito emerge quando este presta contas. E como a accountability reflete a nossa subjetividade, o seu significado necessariamente depende do da verdade.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Contabilidade
URIhttp://hdl.handle.net/1822/30629
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luís Manuel Sousa Grajera Fernandes Costa.pdf2,65 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID