Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/30404

TitleTeste no tempo : da teoria clássica da administração à organização atual do trabalho de enfermagem
Other titlesTesting in time : from the classical management theory to the current organisation of nursing work
Test en el tiempo : de la teoría clásica de la administración a la organización actual del trabajo de enfermería
Author(s)Araújo, Denise Rocha
Sampaio, Francisco Miguel Correia
Castro, Marilisa Costa e
Pinheiro, Sofia Alexandra Vieira
Macedo, Ana Paula
KeywordsOrganização e administração
Trabalho
Enfermagem
Pesquisa qualitativa
Organisation and administration
Work
Nursing
Qualitative research
Organización y administración
Trabajo
Enfermería
Investigación cualitativa
Issue date2014
PublisherEscola Superior de Enfermagem de Coimbra. Unidade de Investigação em Ciências da Saúde - Enfermagem (UICISA-E)
JournalRevista de Enfermagem Referência
Abstract(s)Objetivos: Conhecer as representações dos enfermeiros acerca das práticas administrativas de saúde atuais e perceber em que medida essas representações se aproximam dos princípios da Teoria Clássica da Administração. Enquadramento: A Teoria Clássica da Administração, desenvolvida por Henri Fayol, assentava numa visão administrativa marcada pela previsibilidade, organização, comando, coordenação, e controle. Para pôr em prática este paradigma administrativo, foram definidos catorze princípios gerais da administração. Metodologia: Estudo qualitativo de natureza descritiva e exploratória. Recolha de dados realizada através de entrevista semiestruturada, com categorias definidas a priori correspondentes aos catorze princípios gerais da administração, realizadas a oito enfermeiros, com caraterísticas profissionais heterogéneas, escolhidos por seleção racional. Resultados: As representações dos enfermeiros são consideravelmente uniformes verificando-se, contudo, algumas diferenças na comparação entre os dados obtidos a partir de enfermeiros e de chefias intermédias. Os relatos apontam para que, na atualidade, algumas dimensões dos princípios da autoridade, centralização, hierarquia e ordem estejam presentes a nível administrativo. Conclusões: As representações dos enfermeiros entrevistados revelam que estes veem a administração atual em saúde de uma forma relativamente próxima dos princípios preconizados por Fayol. Assim, estes tendem a afirmar a existência dos princípios ligados ao comando, coordenação e organização. O presente estudo evidencia que o debate com os enfermeiros, acerca da mudança da organização do trabalho em saúde, é fundamental quando está em causa o desenvolvimento de estratégias de gestão mais adequadas à organização do trabalho destes profissionais.
Background: Henri Fayol’s Classical Management Theory was based on an administrative vision marked by predictability, organisation, command, coordination, and control. To implement this administrative paradigm, fourteen general principles of management were defined. Objectives: To identify nurses’ representations of the current health administrative practices and analyse the extent to which these representations are in line with the principles of the Classical Management Theory. Methodology: Qualitative descriptive exploratory study. Data were collected using semi-structured interviews, with previously defined categories corresponding to the fourteen general principles of management. These interviews were conducted to eight nurses, with heterogeneous professional features and chosen by rational selection. Results: Interviewed nurses’ representations show that for them the current health administration is relatively close to the principles advocated by Fayol. Conclusion: The present study highlights that the discussion with nurses about changing the health work organisation is major when developing the best management strategies for the organisation of these professionals’ work.
Marco contextual: La Teoría Clásica de la Administración, desarrollada por Henri Fayol, se asentaba en una visión administrativa marcada por la previsibilidad, organización, mando, coordinación y control. Para poner en práctica este paradigma administrativo se definieron catorce principios generales de la administración. Objetivos: Conocer las representaciones de los enfermeros acerca de las prácticas administrativas de salud actuales y entender hasta qué punto esas representaciones se aproximan a los principios de la teoría clásica de la administración. Metodología: Investigación cualitativa, de carácter descriptivo y exploratorio. La recolección de datos se realizó a través de entrevistas semiestructuradas, con categorías previamente definidas correspondientes a los catorce principios generales de la administración, realizadas con ocho enfermeros con características profesionales heterogéneas y elegidos por elección racional. Resultados: Las representaciones de los enfermeros entrevistados revelan que estos ven la administración actual en la salud de una manera relativamente próxima a los principios de Fayol. Conclusión: El presente estudio muestra que el debate con los enfermeros sobre el cambio de la organización del trabajo en la salud es fundamental cuando está en juego el desarrollo de estrategias de gestión más adecuadas para la organización del trabajo de estos profesionales.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/30404
DOI10.12707/RIII13109.
ISSN0874-0283
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:ESE-CIE - Artigos em Revistas Nacionais / Papers in National Journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Revista_de_Enfermagem_Referência_RIII13109_Português (1).pdfRevista Referência em Enfermagem versão portuguesa164,47 kBAdobe PDFView/Open
Revista_de_Enfermagem__Referência_RIII13109_English.pdfversão inglesa492,01 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID