Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/29793

TítuloJardins - Jardineiros - Jardinagem
Autor(es)Universidade do Minho. Instituto de Ciências Sociais. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade
Universidade do Minho. Instituto de Ciências Sociais. Centro de Investigação em Ciências Sociais
Editor(es)Pires, Helena
Mora, Teresa
Azevedo, Ana Francisca de
Bandeira, Miguel Sopas de Melo
Palavras-chavejardins
paisagem
espaço
gardens
landscape
space
DataJul-2014
EditoraUniversidade do Minho. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
Resumo(s)[Introdução] Da paisagem enquanto produção científica e tecnológica à paisagem enquanto arte e representação, o jardim surge como instância complexa e folheada. Infraestrutura territorial que remete para os fundamentos de uma história do ambiente para a qual convergem as esferas do público e do privado, o jardim é talvez uma das mais poderosas representações simbólicas que exprime a tentativa de irrupção do sentido moderno do humano, do esforço de banir para as margens os testemunhos de vida selvagem, prova de domesticação. Em sentido lato, o jardim permite perceber as batalhas esgrimidas em torno da terra e da sua posse, configurando a relação entre a natureza e a cultura que impera ainda no período contemporâneo. Necessariamente associado à natureza, o jardim inscreve-se na arte da paisagem, na medida em que natureza e arte se intertexturam. Admite-se, nomeadamente, que o prazer da contemplação dos jardins poderá derivar da sua associação à pintura paisagista. Muitos jardineiros foram pintores, tais com Monet e Jekyll. Sobre os jardins dizia este último: “planting ground is painting a landscape painting” (Jekyll). Saturados de memória, os jardins traduzem biografias, corporizam estados de alma íntimos e coletivos. Do fazer à contemplação, da paisagem-jardim de Capability Brown à tradição japonesa Zen, são múltiplas as formas e as ligações que nos jardins se ensaiam. A presente publicação resulta do Colóquio Jardins-Jardineiros-Jardinagem, realizado em maio de 2013, entre os dias 16 e 18, no Museu Nogueira da Silva, organizado pelo projeto de investigação Paisagens, Cultura e Artes da Contemporaneidade.1 Este projeto visa refletir sobre as paisagens na cultura contemporânea, nas suas diversas modalidades de concetualização e abordagem, em vários campos científicos, privilegiando o diálogo entre vioiência e arte, através da colaboração com artistas provenientes de várias áreas, nomeadamente, artes visuais, fotografia, arte-vídeo, literatura.
Tipobook
URIhttp://hdl.handle.net/1822/29793
ISBN978-989-8600-22-6
Versão da editorahttp://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/cecs_ebooks/issue/view/150
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:CECS - Livros e capítulo de livros

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ebook_jardins.pdfE-book27,7 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis