Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/28538

TitleA controvérsia da avaliação psicológica e o estudo da diferenciação cognitiva na infância
Author(s)Martins, Ana A.
Alves, Ana Filipa
Brito, Lurdes
Almeida, Leandro S.
Issue dateFeb-2014
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd)
Abstract(s)O debate em torno do número e organização das habilidades cognitivas mantém-se como um dos temas atuais no estudo da inteligência, nomeadamente no seio da abordagem psicométrica. Considerando-se que a maioria dos autores defende que a diferenciação cognitiva (formação das aptidões ou habilidades cognitivas diferenciadas) ocorre a partir da adolescência, com a realização deste estudo pretende-se averiguar a sua incidência ou sinais de ocorrência, já na infância. Nesta comunicação, a par da descrição deste projeto de investigação, dos objetivos e da metodologia utilizada junto de uma amostra nacional de crianças entre os 5 e os 9 anos, respeitando o género, o nível socioeconómico e o meio de proveniência, analisa-se também a controvérsia em torno da avaliação da inteligência através dos testes psicológicos.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/28538
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIPsi - Comunicações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Cognição, Aprendizagem e Rendimento.pdf271,39 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID