Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/2780

TitlePlaneamento e desenvolvimento desportivo municipal: linhas de orientação para o planeamento de espaços desportivos
Author(s)Viseu, José
Ribeiro, J. Cadima
Parente, Fernando Silva
Fernandes, Helena
Brito, Marta
Issue date2002
PublisherUniversidade do Minho. Núcleo de Investigação em Políticas Económicas (NIPE)
CitationVISEU, José... [et al.] – “Planeamento e desenvolvimento desportivo municipal: linhas de orientação para o planeamento de espaços desportivos”. [S.l.] : Universidade do Minho. Escola de Economia e Gestão: Núcleo de Investigação Políticas Económicas, 2002.
Abstract(s)A presente metodologia trata um instrumento inovador para a política desportiva local, que tem como ponto de partida a defunição prospectiva da procura de espaços esportivos. O instrumento tem a ambição de ser exaustivo e permitir a projecção, a remodelação e a adaptação dos espaços desportivos locais e regionais às reais necessidades dos cidadãos no médio e logo prazo. Estruturado a partir de uma análise e contraposição entre a procura e a oferta, distingue-se pelas suas metodologia e caraterialização concretas, sempre organizado em função de circustâncias prácticas e com o fim último de querer melhorar a qualidade de vida dos cidadãos nas suas mais variadas vertentes. O excesso ou defeito da oferta de espaços desportivos continua, ainda hoje em Portugal, a ser avaliada por indicadores estanques, quantitativos e que nada dizem sobre as particularidades de cada comunidade. Referimo-nos em concreto aos indicadores no âmbito do IIIº Quadro Comunita´rio de Apoio, do Instituto do Desporto, do Gabinete de Estudos e Planeamento da Administração do Território, do Conselho da Europa e do Conselho Internacional para a Educação e Desporto da UNESCO, todos com índeces de referência por metro quadrado e número de habitantes por instação desportiva. As novas qualificações territorial e espacial integradas nos meios urbano e rural estão associadas a planos integrados de infra- estruturas que interagem forçosamente com os espaços desportivos e os hábitos desportivos das populações aí existentes. No entanto, a construção e a remodelação dos espaços desportivos resultam de decisões do lado da oferta ou simplesmente de uma boa vontade política, sem que sejam precedidas de um estudo das necessidades e das vontades da população da área de influência dos respectivos espaços. Urge ir o encontro das necessidades dos cidadãos, já que dão utilidade final suficienete aos espaços, justificando a sua existência e consequentemente os seus grandes investimentos financeiros associados. A definição de Desporto subjacente a este instrumento é a de todo e qualquer tipo de exercício humano praticado com ou sem regulariadde, objectivando o alto rendimento ou a pura recreação física, bem estar, qualidade de vida e saúde activa, no âmbito de todo e qualquer tipo de instituições (clubes, escolas, empresas, etc.) ou ainda fora de qualquer contexto institucional (do-it-your-self-sport). O Desporto é particularmente proprício a estabelecer interligações com outros ectores da actividade económica como o Lazer e a Recreação, a Cultura e a Educação, a Saúde e o Turismo. Promover o nvestimento em espaços desportivos deverá significar sempre a promoção do seu carácter e polivalente.
TypeReport
URIhttp://hdl.handle.net/1822/2780
AccessOpen access
Appears in Collections:NIPE - Relatórios Técnicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
22 Final Report PDDM.pdf1,41 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID