Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/27209

TitleEfeitos do trabalho em turnos na saúde e em dimensões do contexto social e organizacional : um estudo na indústria eletrônica
Other titlesShiftwork effects on health and on social and organizational life : a study in the electronics industry
Author(s)Prata, Joana Sofia Ribeiro
Silva, Isabel Maria Soares da
KeywordsTrabalho em turnos
Condições de trabalho
Horários de trabalho
Saúde ocupacional
Shiftwork
Working conditions
Working hours
Occupational health
Issue dateAug-2013
PublisherUniversidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
JournalRevista Psicologia: Organizações e Trabalho
Abstract(s)O estudo ocorreu em uma empresa industrial localizada em Portugal e teve como objetivo principal compreender os efeitos do trabalho em turnos. Especificamente, os turnos foram comparados ao nível da saúde, da vida familiar e social e da satisfação geral com o horário de trabalho (turno). Os dados foram recolhidos por meio de questionário junto a 490 trabalhadores, distribuídos por turnos fixos – manhã, tarde e noite – e turnos alternados. Os resultados indicam que os trabalhadores que realizam trabalho noturno apresentam maiores queixas de sono. Quanto às implicações na vida familiar e social, são os trabalhadores do turno da tarde os que referem maior interferência. A satisfação com o horário de trabalho também difere entre turnos, sendo que os de turnos alternados se encontram menos satisfeitos e manifestam maior desejo de mudança para o horário de trabalho considerado nor-mal, caso as condições salariais se mantivessem. O trabalho termina com a referência a possibilidades de intervenção passíveis de serem utilizadas pelas organizações no sentido de gerirem a adaptação aos diferentes horários de trabalho.
The study took place in a manufacturing company located in Portugal with the primary goal of understanding the effects of shiftwork, in each shift. Specifically, the shifts were compared in order to understand the implications of shiftwork for health, for family and social life, and for general satisfaction with working hours (shift). Data were collected by a survey of 490 workers, spread across fixed shifts – morning, afternoon, and night – and rotating shifts. The results indicate that workers on the night shift, compared with those on other work schedules, have more sleep complaints. Regarding the implications for social and family life, the afternoon shift workers are the ones who report greater interference. Satisfaction with the work schedule also differs between shifts, with the rotating shift workers being the least satisfied and expressing the greatest desire to change to working a standard schedule if wage conditions were maintained. The study concludes with a reference to possibilities for intervention that can be used by organizations to manage workers’ adaptation to different work schedules.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/27209
ISSN1984-6657
Publisher versionhttp://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-66572013000200003&lng=pt&nrm=iso
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIPsi - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Shiftwork effects on health and on social and organizational life.pdfPaper274,38 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID