Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/24769

TítuloO contributo da arquitectura vernacular portuguesa para a sustentabilidade dos edifícios
Autor(es)Fernandes, Jorge Emanuel Pereira
Orientador(es)Mateus, Ricardo
Palavras-chaveArquitectura
Vernacular
Construção
Sustentabilidade
Bioclimática
Architecture
Construction
Sustainability
Bioclimatica
Data2012
Resumo(s)The vernacular architecture features, in a particular way, a plurality of constraints — geographical, geological, economical and cultural — from the places where it is. The constraints of each region were materialized in unique and diverse ways of building between them. In common they have the fact that they were parsimonious evolutions, empirically refined over generations. In its long evolution, and inserted in a context of scarcity, tpeoplehey developed pragmatic strategies of adaptation to the environment and of profound rationalization of the available resources. Nothing was preferred, passed over or ignored because communities had the empiric notion that their welfare depended intrinsically from the balance with their surroundings. However, these architectural approaches were abandoned, and the inherent knowledge lost, driven by the pejorative connotations that relate it with underdevelopment, both in materials as in lifestyles. Industrialization homogenized the different ways to build and propelled the spread of a universal architecture, disconnected from its environment, heavily dependent on energy and resource consumption. In this sense, at the moment when society seeks for cleaner energy and more sustainable buildings, it is pertinent to revisit vernacular buildings in order to develop and adapt their strategies to the current construction context, contributing to their sustainability. The knowledge inherent to this type of constructions will contribute to reduce waste and energy consumption through the use of local materials and traditional techniques, developed on the need of adaptation to a specific climate and territory. Portugal is no exception, and despite its small size, is profuse in these manifestations of architecture. Based on several surveys of Portuguese popular architecture this research identifies, organizes and classifies the main building systems and architectural strategies according to sustainability principles. To complement the study, are explored are exposed considerations about their potential for integration in contemporary construction. The building systems and strategies presented in this paper are characterized by being passive measures and by having low embodied energy, being simple and pragmatic. In this sense, they feature a great potential to be considered both in the design of new buildings as in refurbishment interventions.
A arquitetura vernacular materializa de forma particular uma pluralidade de condicionalismos geográficos, geológicos, económicos e culturais _ dos locais onde se insere. Os condicionalismos de cada região materializaram-se em modos de construir ímpares e díspares entre si. Em comum têm o facto de serem evoluções parcimoniosas, aprimoradas empiricamente ao longo de gerações. Na sua longa evolução, e inseridas num contexto de escassez, as construções vernaculares desenvolveram estratégias pragmáticas de adaptação ao meio envolvente e de profunda racionalização dos recursos disponíveis. Nada era preferido, preterido ou ignorado porque as comunidades tinham a noção, por via empírica, que o seu bem-estar dependia intrinsecamente do equilíbrio com o meio envolvente. No entanto, assistiu-se ao abandono destas abordagens arquitetónicas, e à perda do conhecimento a si inerente, impulsionado por conotações pejorativas que as relacionam com subdesenvolvimento, quer a nível dos materiais como no quer do modo de habitar. A industrialização homogeneizou os modos de construir e impulsionou a disseminação de uma arquitetura universal, desarraigada do seu meio, muito dependente de energia e predadora de recursos. Nesse sentido, num momento de viragem, em que se procuram formas de energia mais limpas e edifícios mais eficientes, é pertinente voltar a estudar as construções vernaculares no intuito de desenvolver e adaptar as suas estratégias ao contexto actual da construção, contribuindo para a sua sustentabilidade. O conhecimento inerente a este tipo de construções contribuirá para a redução do desperdício e dos consumos energéticos através da utilização de técnicas tradicionais e materiais locais, desenvolvidos na necessidade de adaptação a um território e clima específicos. Portugal não é excepção, e apesar da sua reduzida dimensão, é profuso no número de exemplos deste tipo de construções. Tomando como base os diversos inquéritos realizados ã arquitetura popular em Portugal esta investigação identifica, organiza e classifica os principais sistemas construtivos e estratégias arquitectónicas segundo princípios de sustentabilidade. Para complementar o estudo tecem-se considerações sobre o seu potencial de integração na construção contemporânea. As estratégias e sistemas construtivos apresentados neste trabalho caracterizam-se por terem um funcionamento passivo e por possuírem baixa energia incorporada, pautando-se pela simplicidade e pragmatismo, pelo que possuem um grande potencial para serem consideradas, tanto na concepção de novos edifícios como em operações de reabilitação.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Construção e Reabilitação Sustentáveis
URIhttp://hdl.handle.net/1822/24769
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado
C-TAC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_Jorge Fernandes_mediaresolucao.pdf29,39 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis