Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/24727

TitleIntimidades em (des)conexão com a prisão: as relações amorosas de mulheres antes e durante a reclusão
Author(s)Granja, Rafaela Patrícia Gonçalves
Cunha, Manuela Ivone P. da
Machado, Helena
KeywordsRelações amorosas
Prisão
Género
Love relationships
Prison
Gender
Issue date2012
CitationGRANJA, R., CUNHA, M. I. e MACHADO, H. (2012). “Intimidades em (des)conexão com a prisão: As relações amorosas de mulheres antes e durante a reclusão”. VII Congresso Português de Sociologia: Sociedade, Crise e Reconfigurações, 19 a 22 Junho 2012, Porto, Portugal.
Abstract(s)Os estudos prisionais sobre mulheres reclusas tendem a negligenciar as configurações e transformações das suas relações amorosas. Partindo de um conjunto de entrevistas a mulheres reclusas, nesta comunicação almeja-se explorar as trajetórias conjugais destas mulheres, focando, por um lado, as relações amorosas no período prévio à reclusão, por outro, as reconfigurações das mesmas nos primeiros meses do cumprimento da pena. Estas evidenciam matizes específicos e singulares ao nível dos contextos e motivações que as envolvem. Os nossos dados evidenciam como as relações amorosas destas mulheres as conectaram às malhas da justiça e do sistema penal antes da sua própria reclusão e independentemente dos seus próprios comportamentos desviantes. Estes vínculos ao sistema penal resultam do apoio que estas mulheres, antes de serem reclusas, prestavam aos seus companheiros reclusos. Este é um papel que não se esbate perante a própria reclusão. Pelo contrário, ele mantem-se e acentua-se. As mulheres passam então a desempenhar dois papéis sociais amalgamados, com fronteiras híbridas, (estar em reclusão e ter o parceiro em reclusão) e ambos com íntimas conexões ao sistema prisional. Tais conexões parecem ditar as suas trajetórias aquém e além da prisão.
Prison studies about women prisoners tend to neglect the settings and changes of their intimate relationships. Drawing from a set of interviews with 20 women prisoners, this paper aims to explore the intimate trajectories of these women, focusing, on the one hand, in their love relationships in the period prior to incarceration and, on the other hand, on their reconfigurations in the first months of the prison sentence. These relationships highlight specific hues regarding the contexts and motivations that surround them. Our data show how these women’ romantic relationships connected them to justice and penal system before their own imprisonment and regardless of their own deviant behavior. These links to the criminal system result of the support that these women, before they were prisoners, gave to them imprisoned partners. This is a role that doesn’t fade away during their imprisonment. Instead, it keeps it up and is amplified. Women play two roles with blurred boundaries (being arrested and also have a partner in prison) and both of them have close connections to the prison system. Such connections seem to dictate their pathways behind and beyond prison.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/24727
Publisher versionhttp://www.aps.pt/vii_congresso/papers/finais/PAP0049_ed.pdf
Peer-Reviewedno
AccessOpen access
Appears in Collections:CECS - Comunicações / Communications
CRIA-UMinho - Comunicações
DS/CICS - Actas/Proceedings

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PAP0049_ed.pdf584,01 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID