Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/23328

TitleEntre empregos e trabalhos : o adiar de uma vida
Author(s)Santos, Ana Paula Barros dos
Advisor(s)Marques, Ana Paula
KeywordsJuventude
Diplomas
Mercado de trabalho
Emprego
Família
Youth
Job market
Employment
Family
Issue date2012
Abstract(s)Temos vindo nas últimas décadas a assistir a um prolongamento cada vez maior das trajetórias escolares e ao correspondente adiamento dos processos de inserção no mercado de trabalho, onde os jovens, atualmente, têm que lidar com a precariedade, a imprevisibilidade e a instabilidade das relações contratuais. O trajeto tradicional de fim de escolaridade, obtenção de emprego, saída de casa dos pais associada geralmente ao casamento e um pouco mais tarde ao nascimento dos filhos, tende, nos dias de hoje, a diversificar-se e a multiplicar-se em percursos e projetos distintos e não lineares, intensamente reflexivos e individualizados. Não existe, por isso, uma forma de se entrar na vida adulta, mas sim diversos caminhos que se podem percorrer, observando-se uma pluralidade de situações e de trajetórias que levam a um sem número de jovens adultos a adiar a sua vida em termos de realização pessoal na esfera familiar privada. Nesta linha de abordagem pretendemos com esta investigação caracterizar as dificuldades de inserção e manutenção no mercado de trabalho, as situações de dependência ou autonomia residencial face à família de origem e ao adiamento de projetos familiares privados, como a conjugalidade e a parentalidade, por parte de treze jovens portugueses, detentores de títulos académicos, com idades compreendidas entre os vinte e cinco e os trinta e cinco anos. A informação recolhida, através de entrevistas semidirectivas, permite-nos descrever segmentos de jovens que vivem “entre empregos e trabalhos” no sentido de já terem passado por várias experiências profissionais, acompanhadas sobretudo por períodos de emprego alternados com períodos de inatividade e desemprego, situações que os leva a protelar no tempo a constituição de um projeto de vida familiar e/ou privado, ou seja, “o adiar de uma vida”. Estas vivências descontínuas e subjetivadas destes jovens em relação com o trabalho, emprego e desemprego levam-nos a questionar o lugar do projeto de vida inscrito numa temporalidade de incerteza, suspensão e adiamento com consequências na capacidade de formulação de alternativas de integração na sociedade e sua (re)produção.
In the last decades, we have been observing an ever greater prolonging of school trajectories and the corresponding postponed insertion on the job market, where young people, nowadays, have to deal with precarious conditions, unpredictability and instability of contractual relationships. The so called traditional project at the end of school life, obtaining a job, moving out of the family home associated with marriage and later on the birth of children, tends more recently in a way, to diverse, to multiply in paths and projects, both distinct and nonlinear, intensively reflexive and individualized. There isn’t truly a way to enter adult life, but rather, diverse paths possible of being taken. We are able to observe a plurality of situations and trajectories that lead an endless number of young adults to postpone the self-realization in their private family life. In this type of approach we pretend to, in the next pages of this investigation project, to characterize the difficulties of insertion and maintenance in the job market, the situations of dependency or residential autonomy facing the lineage of origin and the delay of private family projects as conjugality and parenthood in the behalf of thirteen young Portuguese, holders of academic titles and with ages comprehended between twenty five and thirty five. The information gathered through semi directive interviews, allows us to describe segments of young people who are living “between jobs and employments” in the sense that they have already been through several professional experiences, accompanied mostly by periods of alternating jobs with periods of inactivity and unemployment, situations that lead them to postpone in time the constitution of a family/private life project, thus “adjourning their lives”. These discontinuous and subjective experiences that young people have in relation with work, job and unemployment, make us question the place of the life project in scripted into a time of uncertainty, suspension and postponing with consequences in the capacity to formulate alternatives of integration in society and in its (re)production.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Sociologia (área de especialização em Organizações e Trabalho)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/23328
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
DS/CICS - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Paula Barros dos Santos.pdf3,96 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID