Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/23126

TitleDiscursos políticos sobre educação em Portugal: existe lugar para a contextualização curricular?
Author(s)Morgado, José Carlos
Mendes, Bruno
KeywordsDiscursos político-legais
Contextualização curricular
Educação
Currículo
Issue dateDec-2012
PublisherInstituto Politécnico de Santarém. Escola Superior de Educação de Santarém
JournalInteracções
Abstract(s)Um dos aspetos que tem surgido de forma recorrente nos discursos políticos sobre educação diz respeito à necessidade de envolver os alunos nos processos de ensino-aprendizagem, tornando-os protagonistas na construção dos seus saberes. Esse apelo surge em resposta às críticas feitas à Escola por transmitir conhecimentos compartimentados em “pacotes disciplinares”, sem articulação entre si, dificultando uma visão global e relacional dos saberes e “fazendo dos alunos meros acumuladores das informações transmitidas, em vez de intervenientes ativos na construção desses saberes” (Cortesão, Leite & Pacheco, 2002: 34). Urge por isso que os professores trabalhem os conteúdos curriculares de modo integrado e de forma a aproximá-los das vivências dos alunos, tornando-os mais familiares e mais compreensíveis. No fundo, apela-se a que desenvolvam o currículo de uma forma mais contextualizada. O texto que a seguir se apresenta enquadra-se num projeto de investigação sobre contextualização curricular e dá conta dos resultados obtidos na análise de diplomas e de discursos político-legais publicados no período compreendido entre 2001 e 2010. Em termos de resultados, a principal conclusão extraída repousa no facto de a contextualização curricular não ser taxativamente assumida nos diplomas e nos discursos políticos analisados. Existe aqui aquilo que, de forma provocatória, aqui designamos por um delito de omissão, uma vez que não deixando reconhecer a importância da contextualização curricular, os responsáveis políticos apenas a vertem nos diplomas por via indireta, através de mecanismos – flexibilização, integração, articulação e diferenciação curriculares – que, no seu conjunto, podem, eventualmente, contribuir para que o desenvolvimento do currículo se processe de forma contextualizada.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/23126
ISSN1646-2335
Publisher versionhttp://revistas.rcaap.pt/interaccoes/index
Peer-Reviewedyes
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:CIEd - Artigos em revistas científicas nacionais com arbitragem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Discursos Políticos sobre Educação em Portugal - existe lugar para a contextualização curricular.pdf
  Restricted access
519,57 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID