Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/22317

TítuloOs direitos da criança em Timor-Leste
Autor(es)Jerónimo, Patrícia
Palavras-chaveCriança
Timor-Leste
Direitos humanos
Data2012
EditoraEdições Almedina, S.A.
Resumo(s)Em 17 de Maio de 2011, o Ministério da Justiça de Timor-Leste apresentou para discussão pública o anteprojecto do Código da Criança, um texto que constitui o resultado dos trabalhos desenvolvidos, desde 2004, pelo Ministério da Justiça, em estreita colaboração com a UNICEF, no sentido de dotar Timor-Leste de uma «lei-quadro» para protecção e promoção dos direitos da criança, em conformidade com os padrões internacionais de defesa dos direitos humanos a que o país se encontra vinculado e com o disposto no artigo 18.º da Lei Fundamental timorense. Trata-se de um objectivo prioritário, como explicou a Ministra da Justiça, Lúcia Lobato, atenta a circunstância de, de acordo com o Censos 2010, cinquenta por cento da população timorense ter menos de 17 anos. O Código da Criança introduz algumas inovações significativas em relação ao quadro normativo já em vigor em Timor-Leste, sobretudo pela disciplina que fixa em matéria de protecção das crianças em risco e de cuidados alternativos. No entanto, o anteprojecto nem sempre é feliz na sua articulação com o texto constitucional e demais diplomas legais em vigor (pense-se na Lei da Nacionalidade ou no Estatuto da Defensoria Pública, por exemplo). Por outro lado, é um texto prolixo, frequentemente redundante e algumas vezes contraditório. A organização das matérias, com uma alternância incompreensível de listas de direitos subjectivos e regras processuais, também deixa muito a desejar. O regime instituído, onde não se limita a reproduzir o disposto em normas já vigentes em Timor-Leste, é extremamente ambicioso, chegando a roçar o puro irrealismo, como quando prevê que as escolas e os demais organismos oficiais estabeleçam mecanismos permanentes de consulta com a criança para a tomada de decisões que a afectem. De qualquer modo, o quadro legal existente neste momento, independentemente da adopção do Código da Criança, é já muito generoso. O que é evidente é que o bem-estar das crianças timorenses não depende de uma nova lei, mas da aplicação efectiva das leis que existem.
TipoconferencePaper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/22317
Arbitragem científicano
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:ED/DH-CII - Comunicações e conferências
ED/DCJP - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
JERÓNIMO, P., Os direitos da criança em Timor-Leste.pdfDocumento principal3,83 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis