Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/20455

TitleA influência da exposição ocupacional a vibrações de corpo inteiro em veículos no desempenho cognitivo e visual dos trabalhadores
Author(s)Costa, Nélson Bruno Martins Marques da
Advisor(s)Arezes, P.
Melo, Rui Miguel Bettencourt
KeywordsVibrações
Corpo inteiro
Veículos
Exposição
Desempenho
Visual
Issue date31-May-2012
Abstract(s)Os estudos sobre os efeitos da vibração no desempenho visual iniciaram-se na década de 1960. Quase ao mesmo tempo, alguns parâmetros fisiológicos foram medidos como indicadores secundários de desempenho. Desde a década de 1970, vários estudos sobre os efeitos da vibração na acuidade visual também foram relatados. A partir desses estudos é possível verificar-se que, na maioria dos casos, a exposição a vibrações do tipo senoidal não produziu um aumento significativo no tempo de reação simples, apesar das diversas frequências utilizadas e testadas. No entanto, quase todos eles foram realizados sob condições de laboratório rigorosamente controladas e com uma intensidade de exposição bem definida. O objetivo principal desta tese consistiu em avaliar os efeitos das vibrações no desempenho cognitivo e visual dos operadores/manobradores de máquinas e veículos através de dois ensaios realizados em condições de exposição “real” a vibrações. Com a finalidade de avaliar os efeitos acima mencionados num ambiente de exposição “real” a vibrações, a parte posterior de uma Citroen Jumper de 2,5 toneladas foi modificada com a inclusão de dois assentos e uma plataforma para acomodar os equipamentos dos ensaios considerados, nomeadamente, o “Teste de Julgamento de Ação” e o teste de “Omega”. O procedimento para avaliar o desempenho cognitivo e visual dos sujeitos foi desenvolvido a partir de testes de validação anteriores. A partir destes testes foi possível identificar alguns inconvenientes na sua aplicação e, consequentemente, os procedimentos de teste atual foram melhorados para superar essas dificuldades. De acordo com as necessidades identificadas para a padronização e homogeneidade dos testes aplicados, os indivíduos não receberam estímulos externos para além da informação apresentada por cada um dos testes. O movimento da carrinha foi realizado num circuito fechado e com velocidades até 30 km/h. Este circuito fechado apresentava dois pavimentos diferentes: um de asfalto e outro de cubos graníticos. Esta característica permitiu realizar o “Teste de Julgamento de Ação” e o teste de “Omega” sob três condições diferentes: (i) com a carrinha parada, (ii) com a carrinha em movimento sobre um piso de asfalto, e (iii) com a carrinha em movimento sobre um piso de cubos graníticos. O valor da intensidade da vibração R.M.S. para cada uma das condições de teste foi determinado de acordo com a NP ISO 2631-1:2007. Os valores de aceleração (awk(Z)) obtidos no piso de asfalto variaram entre 0,17 e 0,23 m/s2 e entre 0,43 e 0,68 m/s2 no piso de cubos. A ordem das condições de teste foi gerada aleatoriamente de modo a minimizar o efeito de aprendizagem que pode ocorrer quando os sujeitos se tornam mais familiarizados com os testes. Os resultados obtidos ao longo desta tese parecem indicar um nível de desempenho inferior em ambos os testes, à medida que aumentam os níveis de exposição a vibrações, quando comparados a condição correspondente à carrinha parada. Espera-se que os resultados obtidos ajudem a identificar a diminuição do desempenho cognitivo e visual decorrentes da exposição a vibrações de corpo inteiro em veículos e que estes resultados possam ser usados para melhorar as características dos veículos, reduzindo assim as implicações ao nível da segurança das tarefas a executar.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de doutoramento programa doutoral em Engenharia Industrial e de Sistemas
URIhttp://hdl.handle.net/1822/20455
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
DPS - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_NELSON_COSTA_a_influencia_da exposicao_ocupacional_a_vibracoes_de_corpo_inteiro_2012.pdfVersão Final4,54 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID