Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/19819

TitleFormação em jornalismo numa sociedade em mudança : modelos, percepções e práticas na análise do caso português
Author(s)Marinho, Sandra
Advisor(s)Pinto, Manuel
Issue date29-Mar-2012
Abstract(s)Entender o Jornalismo enquanto parte de um processo de construção social do mundo implica vê-lo como construtor e como construído. Como um campo ou sistema que, por isso, muda por força das alterações de ocorrem na Sociedade e que, ele próprio, detém a capacidade de, pelo menos, acompanhar as evoluções que ocorrem, tornando-se também parte delas. Vê-lo com a responsabilidade de proporcionar aos Cidadãos a informação de que necessitam para tomar decisões nesse mundo em mudança coloca-o no centro da vida dos indivíduos, das comunidades e da Democracia. Tal grau de importância exige que nos questionemos sobre a forma como o Jornalismo é entendido, exercido e aprendido/ensinado. É que o pretendemos fazer com este trabalho. Este mundo em mudança que interage com o sistema do Jornalismo é, ele próprio, palco da acção de forças de diversa ordem, sendo que as transformações por elas engendradas serão sempre resultado da interacção dessas forças: sociais, políticas, económicas, tecnológicas, culturais. Reconhecendo esta lógica de interdependência, centramo-nos no impacto da tecnologia digital na forma como os jornalistas trabalham, na sua ideologia profissional e na própria concepção do Jornalismo. Procuramos perceber a natureza destes desafios e a forma como poderão ou deverão reflectir-se na Formação, o que dependerá da qualidade das mudanças operadas no Jornalismo: se são essenciais e representam uma mudança do paradigma tomado por referência para a prática jornalística (o chamado normativo); ou se são relevantes, mas representam mudanças (certamente profundas) no paradigma existente, podendo as respostas a esses desafios ser encontradas no seio da própria ideologia profissional dos jornalistas (nomeadamente no reforço de valores como a ―ética‖). Compreender este processo passa por olhar para o Jornalismo e para a Formação de forma articulada, procurando perceber até que ponto há relação entre os modelos de qualidade do Jornalismo (tal como enunciados por académicos e profissionais) e os modelos tidos por referência para a Formação dos Jornalistas. Para abordar a questão nesses termos, propomos um Modelo para a Avaliação da Qualidade da Formação em Jornalismo, que aplicamos ao contexto português, através de um estudo de caso. A partir deste modelo, é possível medir não só a qualidade da Formação (na sua articulação com o Jornalismo e a sua prática) como também aferir os processos de mudança em curso: por um lado, as mudanças que vão ocorrendo na profissão, em particular pelos efeitos da tecnologia digital; por outro lado, as alterações em curso na própria Formação, particularmente no Ensino Superior (o mais representativo em Portugal), nomeadamente com a adequação dos projectos de ensino à Declaração de Bolonha, um momento de reorganização de todo o sector. Fazemos esta avaliação da mudança sob duas perspectivas complementares: através da medição e comparação de indicadores, em diferentes momentos no tempo; e a partir das percepções dos actores envolvidos nesse processo de mudança (jornalistas, estudantes e docentes Este é, pois, um caminho pelo Jornalismo e pela Formação dos jornalistas, atravessado por desafios, controvérsias, indecisões, relações feitas de avanços e recuos, uma complexidade que, acreditamos, não pode ser vista como um sinal de fragilidade, mas antes como um potencial de regeneração
Understanding Journalism as a part of a social construction process of the world implicates seeing it both as constructer and constructed. As a field or system which, as a result, changes with the alterations that occur in Society and that, itself, has the ability to, at least, go along with the evolutions that happen, becoming a part of them. Seeing it with the responsibility of providing Citizens with the information they need to make decisions in that changing world, puts it in the centre on individuals, communities and Democracy‘s life. Such importance demands for self-questioning about the way Journalism is understood, practiced and learnt/taught. That is what we intend to do with this research. This changing world that interacts with the system of Journalism is, itself, stage for the action of forces of different nature, as changes that emerge out of them will always be a result of the interaction of those forces: social, political, economical, technological, cultural. Recognizing this logic of interdependence, we focus on the impact of digital technology in the way journalists work, in their ideology and professional responsibility and in their own concept of Journalism. We aim to understand the nature of these challenges and the way they will or should reflect themselves in Education/Training in Journalism. This will depend on the quality of the changes occurred in Journalism: whether they are essential and represent a change of the paradigm taken as reference to the journalism practice (called ―normative‖); or relevant, but represent changes (certainly profound) in the existing paradigm, being possible to find the answers to those challenges in the journalists‘ professional ideology (namely in the reinforcement of values such as ―ethics‖). Understanding this process depends on looking at Journalism and Education/Training in an articulated way, trying to understand the point up to which there is a relationship between the Journalism quality models (as stated by academics and journalists) and the models taken as reference in the Education/Training of Journalists. To approach the issue in these terms, we propose a Model to the Assessment of Education/Training in Journalism, which we use in the Portuguese context, throughout a case study. With this model it is possible to measure not only the quality of the Education/Training (in its articulation with Journalism and its practice), but also to assess the processes of occurring change: on the one hand, the changes that are happening in the profession, particularly due to the effects of digital technology; on the other hand, the changes that are happening in Education Training itself, particularly in University Education (the most representative in Portugal), namely with the fitting of the teaching projects to the Bologna Declaration, a moment of reorganization of the entire sector. We make this assessment of changing under two complementary perspectives: throughout the measurement and comparison of figures/indicators, in different moments in time; and throughout the perception of the actors/ agents involved in this process of changing (journalists, students and teachers). This is, thus, a path for Journalism and for the journalists‘ Education/Training, crossed by challenges, controversies, indecisions, relationships made of steps forward and back, a complexity which, we believe, cannot be seen as a sign of weakness, but as a potential of regeneration, instead.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de doutoramento em Ciências da Comunicação - Especialidade de Estudos de Jornalismo
URIhttp://hdl.handle.net/1822/19819
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CECS - Teses de doutoramento / PhD theses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sandra Cristina dos Santos Monteiro Marinho.pdf5,11 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID