Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/19815

TitleTransição para o mercado de trabalho dos licenciados da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho
Author(s)Pinto, Eulália Alexandra Fernandes
Advisor(s)Sá, Carla Angélica da Silva Pinto de
Tavares, António F.
KeywordsLicenciados
Transição para o mercado de trabalho
Desempenho escolar
Mobilidade geográfica
Higher education graduates
Transitions to the labour market
Academic performance
Geographic mobility
Issue date2012
Abstract(s)O grande número de alunos a frequentar o Ensino Superior e o consequente acréscimo do número de diplomados em Portugal tem trazido para a esfera da discussão pública a questão da sua transição para o mercado de trabalho e das dificuldades associadas a este processo. De entre os vários obstáculos que se colocam à transição dos licenciados para o mercado de trabalho têm sido muitas vezes discutidas questões como o desemprego, a (in)adequação entre as competências desenvolvidas e os requisitos exigidos no mercado de trabalho, ou ainda a (i)mobilidade geográfica dos licenciados. O presente trabalho decorre desta discussão e tem por objectivo, por um lado, analisar a transição dos licenciados da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho para o mercado de trabalho, e por outro lado, relacionar esse processo de transição com o seu desempenho académico. Para o efeito, utilizou-se a informação resultante de um inquérito realizado junto dos licenciados da Escola de Economia e Gestão nos anos letivos de 2002/2003 a 2006/2007. Estes dados incluem licenciados dos cinco cursos de primeiro ciclo então existentes. Foi colocada particular ênfase no primeiro emprego. No que respeita à transição dos licenciados para o mercado de trabalho, os resultados revelam que são as empresas com menos de 100 trabalhadores, dos sectores dos bancos e outras instituições financeiras, a indústria e a administração pública, central e local, as principais empregadoras. Os licenciados conseguem, regra geral, contratos com baixo nível de precaridade, com salários, na maior parte dos casos, entre os 500 e os 1000 euros. Os diplomados da EEG/UM não se caracterizam por uma grande mobilidade geográfica. Tendo em vista o objetivo de relacionar a transição para o mercado de trabalho com o desempenho académico dos alunos, foi feita a análise cruzada dos aspetos mais importantes do primeiro emprego com o desempenho escolar, distinguindo dois grupos: com nota final de curso igual ou superior a 14 valores e os que têm nota final de curso inferior a 14 valores. Um melhor desempenho académico parece não se traduzir, necessariamente, num contrato menos precário ou num vencimento superior. Onde se encontraram vantagens para os melhores alunos é ao nível do tempo médio de espera pelo primeiro emprego.
The increasing number of higher education students and, consequently the increasing number of higher education graduates in Portugal have brought to the public arena the discussion of the issues and difficulties of the transition from university to labour market. Unemployment, the inadequacy between the competences as acquired at school and the job requirements and the geographic (im)mobility of higher education graduates, inter alia, are amongst the most discussed issues. The aim of the present study is twofold. Firstly, it aims at analysing the transition to labour market of the graduates of the Escola de Economia e Gestão, of Universidade do Minho. Secondly, it intends to shed some light upon the relationship between the aforementioned transition and the academic performance of graduates. In this light, we have used the information collected by means of a survey, among the graduates of Escola de Economia e Gestão, of Universidade do Minho, from 2002/2003 to 2006/2007, from the existing first cycle study programmes. The emphasis has been put on the first job. Insofar the graduates transition to the labour market is concerned, results unveil that the main employers are firms with less than hundred workers, and in sectors such as financial institutions, industry and public administration. Overall, the contracts they get are not very much precarious, and the majority of them earn between 500 and 1000 euros. Those graduates are not geographically mobile. In what concerns the relationship between the transition to labour market and their previous academic performance, we have analysed the main characteristics of the first job whilst focusing upon two groups of graduates: those with a final grade point average of 14 (out of 20) or above, and those whose grade point average is below 14. The first group does not appear to differ very much from the second on the type of contract or even the wage. However, and should one compare the evidence for both groups, the former ones do take advantage in terms of the waiting time for the first job.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Administração Pública
URIhttp://hdl.handle.net/1822/19815
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Eulália Alexandra Fernandes Pinto.pdf1,85 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID