Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/18631

TitleA percepção da qualidade de vida da criança - adolescente em contexto de acolhimento temporário
Author(s)Mortágua, Alexandra Adelaide Pires
Advisor(s)Martins, Paula Cristina
KeywordsQualidade de vida
Criança e adolescente
Contexto institucional
Quality of life
Children and young people
Institutional context
Issue date2011
Abstract(s)A qualidade de vida na infância é uma temática relativamente recente na literatura. De um modo geral, nas diversas áreas e, especialmente na psicologia, o interesse crescente pela condição humana e, particularmente, pelo desenvolvimento infantil tem incrementado novas ideologias tendo em conta os padrões de vida pautados pela adversidade. Assim, considerando o contexto institucional um local de residência, que se supõe temporário, para muitas crianças e jovens e, focalizando as dimensões psicológica, social, ambiental e física inerentes à qualidade de vida, este trabalho propõe-se compreender em que medida o contexto institucional promove e favorece as condições indispensáveis à qualidade de vida, integrando quer a perspectiva das crianças e adolescentes como a dos cuidadores. Nesta linha, o estudo empírico, englobou 52 sujeitos institucionalizados em centro de acolhimento temporário há mais de 6 meses e respectivos cuidadores referenciados pelas próprias crianças/jovens. Da análise do conteúdo, os resultados sugerem diferenças significativas na percepção da qualidade de vida da criança/adolescente em acolhimento residencial quando comparada com a percepção de outras crianças e jovens da população portuguesa (Kidscreen 52) ao nível das dimensões saúde e actividade física, sentimentos, estado de humor geral, sobre si próprio, família e ambiente familiar, questões económicas e provocação. O tempo de permanência em acolhimento é uma condição que interfere negativamente na percepção da qualidade das crianças e jovens. Quanto à percepção das crianças/jovens e percepção dos cuidadores no que concerne à qualidade de vida, globalmente, os dados revelam níveis de concordância. Ainda assim, a análise detalhada do conteúdo, indicia uma tendência mais positiva na percepção da qualidade de vida das crianças/jovens por analogia à percepção dos cuidadores. Aludindo ao estudo nacional sobre a percepção da qualidade de vida das crianças/adolescentes e pais (Kidscreen 52) observam-se diferenças expressivas em relação à percepção das crianças/adolescentes e cuidadores, nas dimensões física, psicológica, social e económica.
The quality of life in childhood is a relatively new theme in literature. In general and in the different areas, especially in psychology, the growing interest in the human condition and, particularly, in the child development, has produced new ideologies according to living standards guided by adversity. Thus, considering the institutional context a place of residence, which is assumed to be temporary, for many children and young people and, focusing on the psychological, social, environmental and physical dimensions related to the quality of life, this work intends to understand how the institutional context promotes and favours the necessary conditions to the quality of life, integrating both the perspective of children and adolescents and care assistants. Having this purpose in mind, the empirical study included 52 children and young people placed in Temporary Shelter for over 6 months and care assistants referred by the children/young people themselves. By analysing the content, results suggest significant differences in the alleged quality of life of children/young people in residential care when compared to the population of other Portuguese children/young people’s perception (Kidscreen 52) at the level of health and physical activity, feelings, general moods, usually about himself/herself, his/her family and his/her familiar atmosphere, economic issues and provocation. The length of stay in care is a condition that interferes negatively in the perception of quality by children and young people. No significant differences were found when comparing the perception of a child and adolescent with the care assistants’ perception in what concerns the quality of life. In what concerns children / young people’s perception and care assistants' perception regarding the quality of life, in general, data show levels of agreement. Still, the detailed analysis of the content indicates a more positive tendency in the perception of children / young people’s quality of life by analogy to the perception of care assistants. Having in mind the national study about the perception of children / young people and parents’ quality of life (Kidscreen 52) it is possible to observe significant differences regarding the perception of children / young people and care assistants of the physical, psychological, social and economic dimensions.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia da Justiça)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/18631
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A Percepção da Qualidade de Vida da Criança - Adolescente em.pdf715,92 kBAdobe PDFView/Open
Anexos.pdf224,04 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID