Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/17832

TitleDiscriminação, preconceito e atitudes relativamente a lésbicas : estudo numa amostra de estudantes de enfermagem
Author(s)Pinto, Diana Patrícia Pires
Advisor(s)Nogueira, Conceição
KeywordsDiscriminação
Preconceito
Atitudes
Lésbicas
Estudantes
Enfermagem
Saúde
Discrimination
Prejudice
Attitudes
Lesbians
Students
Nursing
Health
Issue date2011
Abstract(s)As atitudes, perceções e crenças dos profissionais de saúde acerca da homossexualidade feminina têm implicações práticas no acesso desta comunidade a cuidados de saúde. No entanto, a investigação neste domínio ainda permanece limitada. Neste sentido, este estudo pretende compreender e analisar a discriminação, o preconceito e as atitudes para com lésbicas de futuros enfermeiros, com base numa amostra particular de 204 estudantes de enfermagem do sexo feminino, com idades compreendidas entre os 18 e 31 anos (M=21). Na realização deste trabalho, foram aplicados os seguintes instrumentos: a) um questionário com dados sociodemográficos; b) a Escala de Perceção de Discriminação; c) uma versão reduzida do Questionário Multidimensional do Preconceito Polimorfo, e d) a Escala de Discriminação na Saúde. Os resultados mostram que estes estudantes, em média, consideram que a religião é a dimensão mais discriminatória, ao contrário da área da saúde, que apontam como sendo aquela em que há menos discriminação. Adicionalmente, a maioria admite que a homofobia varia com o contexto e localização geográfica e acredita que a orientação sexual pode ser um fator de risco (79.2%), relativamente a episódios de mal-estar psicológico/psiquiátrico. A heteronormatividade dos participantes destacou-se como um fator relacionado com o nível de discriminação na área da saúde. As crenças e/ou atitudes mais negativas foram encontradas nos estudantes mais novos, nos que habitam em meios rurais, nos que detêm orientação política tendencialmente de direita, e nos que não conhecem nem têm amigas lésbicas. No entanto, estes dados devem ser interpretados com precaução, tendo em consideração fatores externos que poderão contribuir para as perceções dos participantes. Seria desejável que os estudantes tivessem acesso a mais informação sobre a comunidade lésbica, nomeadamente, através da inclusão de material apropriado nos programas curriculares, potenciando um maior conhecimento e atitudes mais positivas para com as pessoas lésbicas. É necessária a continuidade desta linha de estudos, no sentido de dar voz às necessidades das minorias sexuais e em particular às das lésbicas, invisíveis pela condição de mulher e orientação sexual em simultâneo.
The attitudes, perceptions and beliefs of healthcare professionals about feminin homosexuality draw practical implications in the access of this community to healthcare services. Nevertheless, research in this domain is still sparse. In this direction, this study proposes to comprehend and analyse the discrimination, the prejudice and the attitudes toward lesbians of future nurses, based on a particular sample of 204 female nursing students, with ages between 18 and 31 years old (M=21). In the development of this work, the following instruments have been applied: a) a questionary containing sociodemographic data; b) the Scale of Perception of Discrimination; c) a shortened version of the Multidimensional Questionary of the Polymorphic Prejudice and d) the Scale of Discrimination in Health. The results show that these students, in average, consider that religion is the most discriminatory dimension. Additionally, the majority admits that the homophobia varies with the context and geographical location and believes that the sexual orientation can be a risk fator (79.2%), in what concerns episodes of psychological/psychiatric discomfort. The heteronormativity of the participants has revealed to be as a fator associated with the level of discrimination in the healthcare area. The more negative beliefs and/or attitudes were assumed by the younger students, by those that live in the countryside, by those that possess a tendentially right-wing political ideology, and by those that do not have lesbian friends. However, these statistics must be interpreted with the precaution, having in consideration external factors that may possibly contribute to the participants’ perceptions. It would be desirable for students to have access to more information about the lesbian community, through the inclusion of particular material in their curriculum programmes, fostering a greater knowledge and more positive attitudes toward lesbian people. It is essential to continue this line of studies, to voice the needs of the sexual minorities, in particular the lesbians that are invisible due to their simultaneous woman condition and sexual orientation.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especializacao em Psicologia da Saúde)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/17832
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diana Patrícia Pires Pinto.pdf818,75 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID