Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/16085

TitleIntegração de metodologias no estabelecimento de um programa de monitorização costeira para avaliação de risco
Author(s)Granja, Helena Maria
Bastos, L.
Pinho, José L. S.
Gonçalves, J.
Henriques, Renato F.
Bio, A.
Mendes, J.
Magalhães, A.
Issue dateMay-2011
Abstract(s)Na zona costeira do noroeste de Portugal os processos erosivos em curso têm vindo progressivamente a constituir motivo de preocupação, quer para os responsáveis pela gestão da zona costeira, quer para a população em geral. As principais causas apontadas para a origem destes processos são: (i) diminuição dos caudais sedimentares fluviais, devido à construção de barragens, dragagens, extracção de inertes e esgotamento dos depósitos sedimentares da plataforma interna, (ii) influência de estruturas de protecção costeira, (iii) aumento do nível do mar e da frequência e intensidade das tempestades. Tomando como caso de estudo a zona costeira de Vila Nova de Gaia, exemplo paradigmático de grande ocupação do litoral, implementou-se em 2008 um novo programa extensivo de monitorização, integrando diferentes tecnologias, de forma a avaliar as tendências evolutivas da morfodinâmica do sistema costeiro, incluindo a faixa litoral submersa, a praia e as dunas. O programa de monitorização integra observações de campo, amostragem de sedimentos e de perfis de praia, fotografia aérea, levantamentos batimétricos, e levantamentos com um sistema de mapeamento móvel com GPS e câmaras de vídeo. Desde 2008 têm sido efectuadas duas campanhas anuais utilizando esta metodologia de monitorização que permitiu avaliar as tendências evolutivas da morfodinâmica costeira e obter a informação de base para estabelecer mapas de risco de erosão para a zona de estudo. Observam-se três tendências ao longo da zona estudada: segmentos com erosão, segmentos com acreção e segmentos estáveis. Para além dos processos naturais decorrentes da morfologia da costa e das condições meteorológicas, as causas de origem antropogénica surgem como um dos principais factores desequilibradores na dinâmica costeira. Exemplos disso são a obra do emissário da praia de Canide e do quebra-mar do portinho da Aguda. Nestes locais observa-se uma forte erosão nos segmentos a sul das estruturas, enquanto a barlamar dá-se tendencialmente uma deposição de sedimentos. Concluiu-se que a maioria dos segmentos está sujeita a processos de erosão, com algumas zonas de acreção, em parte resultantes de recarga artificial das praias. Estas conclusões constituem motivo de preocupação pelo facto de a mobilidade natural dos sistemas costeiros se encontrar reduzida devido à artificialização da costa, numa zona de elevada ocupação populacional.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/16085
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CCT - Comunicações/Communications

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CNCG2011_Final.pdf2,45 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID