Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/15754

TitleDesign e artesanato têxtil : experiências de um estudo
Author(s)Neves, Maria Manuela
Ferreira, Ângela Augusta de Sá
Rodrigues, Cristina S.
KeywordsArtesanato
Design
Consumidor
Atitudes
Issue date23-Dec-2011
Abstract(s)O artesanato é um modo de produção muito antigo que sobreviveu aos constantes progressos tecnológicos industriais. A nível global percebe-se uma tendência de revivalismo do artesanato, acompanhada por um esforço de valorização e proteccionismo para com esta arte secular. Uma mais valia na oferta turística, o know-how artesanal permite a oferta de produtos que respeitam a herança, a tradição e a identidade dos produtos regionais. Com a alteração dos gostos e dos perfis de consumo, o desafio de sobrevivência das diferentes formas de artesanato passa por também incluir elementos de design, de forma a oferecerem produtos originais e fashionable. A aproximação do design ao artesanato apresenta-se como uma fonte de inspiração e criação dando origem a objectos mais adequados aos nossos dias, baseados no saber e na arte do passado. Em Portugal, o artesanato têxtil apresenta-se particularmente vulnerável à dualidade: tradição e design. A procura por produtos de decoração artesanais tem vindo a decrescer, pelo aumento da apetência por produtos “massificados” e de baixo custo. As revistas de decoração e as lojas da especialidade sugerem um movimento de “simplificação” da decoração de interiores que é traduzido num menor interesse pelo “tradicional” e numa crescente procura por produtos mais simples, mais facilmente descartáveis, de certa forma mais uniformizados, mais baratos (fenómeno tipo IKEA). O que determina esta alteração e como é percebido o “artesanato” pelos consumidores portugueses? Inserindo-se na temática da cultura e moda no design de interiores, o artigo visa explorar a percepção que os consumidores têm do artesanato têxtil e perceber as atitudes associadas à inclusão de novos elementos de design. Este trabalho apresenta e analisa o estudo desenvolvido em duas fases: 1. Fase 1: consumidores e o inquérito FutureARTE. Numa tentativa transversal a diferentes faixas etárias de compreensão do comportamento do consumidor, são exploradas as atitudes e percepções dos consumidores portugueses relativamente ao artesanato têxtil bem como ao seu processo de decisão de compra. Os dados confirmam a importância do género e da idade como determinantes na temática do artesanato têxtil, em particular no “uso de artesanato têxtil”, “auto-satisfação com a compra”, “compra para oferta” e “percepção do futuro do artesanato têxtil”. 2. Fase 2: designers e entrevistas personalizadas. Entrevistaram-se designers portugueses que introduziram elementos de artesanato nas suas colecções de design. Os resultados sugerem o sucesso da intervenção com boas respostas por parte dos consumidores mas também denuncia dificuldades ao nível da comunicação designer-artesão.
TypeConference paper
DescriptionApresentação efetuada na "Designa - Conferência Internacional de Investigação em Design - A Esperança Projectual, Covilhã 2011"
URIhttp://hdl.handle.net/1822/15754
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:DET/2C2T - Comunicações em congressos internacionais com arbitragem científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Poster_ UBI_Ângela.pdf699,65 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID