Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/13219

TitleVitimação em contexto escolar: frequência e as múltiplas formas
Author(s)Costa, Paulo Jorge Freitas da Silva e
Pereira, Beatriz Oliveira
Simões, Hugo
Farenzena, Rosana
KeywordsBullying
Crianças
Vitimação
Agressividade
Múltiplas formas
Escola
Frequência
Issue date2011
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC)
Abstract(s)A violência escolar (bullying) não constitui nenhum problema novo, no entanto, ainda se sabe muito pouco sobre a real prevalência e a sua evolução (Olweus, 1993). Com o intuito de conhecer melhor o fenómeno, protagoniza-se o desenvolvimento de um estudo minucioso sobre as múltiplas formas de vitimação entre pares no contexto dos sétimos anos do Ensino Básico. O presente estudo pretende descrever e analisar a prevalência das múltiplas formas de vitimação ocorridos entre pares, utilizando uma amostra de 360 alunos do 7º ano do Ensino Básico, 168 (46,7%) do género feminino e 192 (53,3%) do masculino, com idades compreendidas entre os 11 e os 16 anos, sendo a média de idades de 12,36 com desvio padrão de 0,773. O inquérito foi aplicado durante o mês de Dezembro de 2010, em três Agrupamentos de escolas dos concelhos de Braga e Vila Nova de Famalicão. Caracterizou-se a frequência das múltiplas formas de vitimação com base na aplicação de uma versão digital adaptada (Costa & Pereira, 2010) do questionário de auto-relato (Olweus, 1989; Pereira, 2008), sobre o bullying no contexto escolar, tendo-se seleccionado para o efeito as percentagens somadas resultantes das acções de natureza física, verbal, relacional e de carácter sexual. Relativamente à frequência e às múltiplas formas das situações de comportamentos de vitimação, observa-se que em termos globais o género feminino apresenta maior envolvimento comparativamente ao masculino. Quando a analise recai sobre a frequência intermédia, o género feminino apresenta valores relativos superiores ao masculino, durante o 1º período lectivo escolar (Setembro a Dezembro). As formas ou tipos de vitimação mais frequente ao nível do género apresentaram uma tendência semelhante aos resultados globais da população em estudo, destacando-se para ambos os géneros, as situações de vitimação verbal, constituindo a forma mais frequente para o feminino «Andaram a falar mal de mim e disseram segredos» e para o masculino «Chamaram-me nomes ou gozaram-me de forma desagradável». Conhecer o fenómeno em profundidade, e numa perspectiva contextualizada, é uma necessidade de primeira ordem aos agentes educacionais, para evitar, quer seja a banalização ou, a sobre valorização de comportamentos agressivos entre pares no território escolar
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/13219
ISBN978-989-8537-00-3
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Vitimação em contexto escolar Frequência e Múltiplas formas.pdfdocumento principal491,9 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID