Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/13178

TítuloThe role of eating behavior in obesity surgery : assessment, intervention and treatment outcomes
Autor(es)Conceição, Eva Martins da
Orientador(es)Machado, Paulo P. P.
Data6-Mai-2011
Resumo(s)Obesity remains a leading public health problem associated with serious risks to physical health that has a substantial impact on psychosocial well-being. Given the difficulty of non-surgical treatments for obesity to achieve a substantial amount of weight loss and maintain weight loss at long-term, bariatric surgery has been considered the most effective treatment for morbid obesity. Obesity surgery has been related to significant improvement in weight, quality of life, self-esteem and social function. However, a subgroup of patients fails to achieve significant weight loss or regain weight after initial improvement. Different studies suggested that the presence of maladaptive eating behaviors and related psychological symptoms might influence surgical outcomes. For example, presence of binge eating, use of food to cope with intense mood states and life stressful events, loss of control, and grazing behavior, all seem to play an important role in treatment outcomes. Thus, the importance of studying eating behaviors and its relationship with weight regain and weight loss imposes in order to promote successful outcomes after bariatric surgery. This dissertation will explores the role of eating disorders and eating patterns in the outcomes of bariatric surgery, from pre-surgery binge eating status, to the long-term outcomes, describing an intervention program for bariatric surgery preparation, and addressing the importance of a validated measure to assess specific maladaptive eating behaviors in this population. The First Chapter addresses “Eating Disordered Symptoms in Obese Patients Undergoing Obesity Surgery: Comparison of a Binge and Non-Binge Group”. Main results provide additional evidence to the existence of distinct groups of patients presenting for bariatric surgery. Data showed that despite the similar preoperative BMI, binge eating obese patients differed significantly in several dimensions of eating disordered symptoms and general psychological distress.The Second Chapter describes a “Group Preparation for Bariatric Surgery”, a psychoeducational program designed to prepare patients for the surgical process, supporting an informed decision and enlightening the surgery process’ implications in different aspects of life. The Third Chapter presents the validation and psychometric properties of a new measure aimed to address and screen for the specific maladaptive eating behaviors and associated psychological features of obese patients undergoing bariatric surgery: the “Obesity Disordered Eating Questionnaire - ODE: a Self-Report Measure for Dysfunctional Eating in Obese Patients Undergoing Bariatric Surgery”. Main results showed that the ODE is a good self-report questionnaire to evaluate eating disorder common clinical features and useful to screen for dysfunctional eating behaviors. Finally, the Forth Chapter explores the “Treatment Outcomes in Bariatric Surgery: the Role of Eating Behaviors and Eating Symptomatology”, analyzing changes in eating behaviors with surgery, and the point prevalence of disordered eating behaviors before and after surgery, at short and long-term follow-up. This chapter also explores the impact of postoperative eating behaviors on weight loss and weight regain. Main findings suggest that an initial improvement in eating behavior and related symptomatology with bariatric surgery is observed, but that weight regain seems to occur in the presence of a set of different interactive variables related to dysfunctional eating features. Since eating behaviors present a strong association with weight regain or treatment failure (particularly at long-term follow-up), a stepped-care approach seems the most reasonable choice to deliver the adequate amount of help adequate to each patient. Therefore, initial preparation to allow a fully inform decision, and a long-term systematic monitoring of specific eating behaviors seems crucial to prevent weight regain.
A obesidade constitui um problema de saúde pública emergente, que se associa a riscos elevados para a saúde física e que tem um impacto substancial no bem-estar psicossocial do indivíduo. Dada a dificuldade dos tratamentos não cirúrgicos para a obesidade em atingir perdas de peso substanciais e manter os resultados a longo-prazo, a cirurgia bariátrica tem vindo a ser considerada a intervenção mais eficaz no tratamento da obesidade mórbida. A cirurgia da obesidade tem sido também associada a melhorias significativas no peso, qualidade de vida, auto-estima e funcionamento social. No entanto, parece haver um subgrupo de pacientes que não atinge perdas de peso significativas, ou volta a aumentar de peso após uma melhoria inicial. Vários estudos têm sugerido que a presença de comportamentos alimentares desadaptativos e sintomas psicopatológicos associados influenciam os resultados terapêuticos. Entre outros, a presença de ingestão compulsiva, o uso da comida para lidar com estados de humor intensos e eventos de vida stressantes, a perda de controlo e o petisco contínuo parecem ter um papel importante nos resultados do tratamento. Assim, a importância do estudo dos comportamentos alimentares e da sua relação com o aumento e perda de peso depois da cirurgia impõe-se, de modo a promover o sucesso do tratamento. Esta dissertação irá explorar o papel da perturbação alimentar e padrões alimentares nos resultados, em termos de perda de peso, da cirurgia da obesidade, desde a condição de ingestão compulsiva no período pré-cirurgia, até aos resultados a longoprazo, passando pela descrição de um programa de intervenção em grupo de preparação para a cirurgia da obesidade, e pela abordagem da importância de uma medida validada de avaliação dos problemas disfuncionais específicos desta população. O Primeiro Capítulo irá abordar “Sintomas de Comportamento Alimentar nos Pacientes Obesos em Cirurgia da Obesidade: Comparação de um Grupo de Sujeitos Com e Sem Compulsão Alimentar”. Os principais resultados evidenciam a existência de um grupo distinto de pacientes que se apresentam para cirurgia bariátrica. Os dados mostraram que, apesar dos grupos apresentarem IMC semelhantes no momento précirúrgico, os pacientes com compulsão alimentar diferem significativamente em várias dimensões relacionadas com a sintomatologia alimentar e distress geral psicológico. O Segundo Capítulo apresenta a descrição de um “Grupo de Preparação Para a Cirurgia Bariátrica”, um programa psicoeducacional desenhado para a preparação dos pacientes para o processo cirúrgico, apoiando e suportando a tomada de uma decisão consciente e informada e alertando para as implicações do processo cirúrgico nos diferentes aspectos da vida. No Terceiro Capítulo será apresentado o estudo de validação e as propriedades psicométricas de um novo instrumento que pretende avaliar e identificar comportamentos alimentares disfuncionais específicos e características psicológicas associadas da população obesa em cirurgia da obesidade: o “Obesity Disordered Eating Questionnaire – ODE: Uma Medida de Auto-Relato Para Comportamentos Alimentares Disfuncionais em Pacientes Submetidos a Cirurgia Bariátrica”. Os resultados mostraram que o ODE revelou ser uma boa medida de auto-relato para avaliação de comportamento alimentar disfuncional e característica associadas, e útil na identificação de comportamentos alimentares disfuncionais nesta população. Por último, o Quarto Capítulo explora os “Resultados Terapêuticos na Cirurgia da Obesidade: O Papel dos Comportamentos Alimentares e da Sintomatologia Alimentar”, analisando as alterações nos comportamentos alimentares com a cirurgia e a prevalência destes comportamentos antes e depois da cirurgia, a curto e a longo-prazo. Este capítulo explora ainda o impacto dos comportamentos alimentares presentes após a cirurgia na perda e posterior aumento de peso. Os resultados apontam para uma melhoria inicial dos comportamentos alimentares e sintomatologia associada, mas para um aumento de peso posterior associado à presença de um conjunto de variáveis em interacção relacionadas com características alimentares disfuncionais. Uma vez que os comportamentos alimentares apresentam uma forte associação com o aumento de peso e insucesso do tratamento (particularmente a longo-prazo), uma abordagem por passos parece a opção mais razoável para levar a intensidade e tipo de tratamento mais adequado a cada paciente, Assim, torna-se fundamental uma preparação inicial que permita a tomada de decisão informada, assim como uma avaliação e monitorização sistemática a longo-prazo dos comportamentos alimentares específicos, de modo a prevenir o insucesso terapêutico.
TipodoctoralThesis
DescriçãoTese doutoramento em Psicologia (área de especialização em Psicologia Clínica)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/13178
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Teses de Doutoramento
CIPsi - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Eva Martins da Conceição.pdf1,29 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis