Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/11772

TitleA invisibilidade da prática de enfermagem e a face qualificante do hospital
Author(s)Magalhães, Maria Manuela Almendra
KeywordsEnfermagem
Formação
Competências
Organização qualificante
Nursing
Formation
Competencies
Qualification-Oriented
Issue dateMay-2006
PublisherUnidade de Investigação & Desenvolvimento em Enfermagem
Citation"Pensar Enfermagem". ISSN 0873-8904. 10:1 (Set. 2006) 58-66.
Abstract(s)Este estudo partiu da necessidade de compreender as práticas, a formação dos enfermeiros e os contextos de trabalho – o hospital, pois, a tendência para separar a formação em contexto de trabalho da formação escolar, parece pressupor que os contextos de trabalho não são produtores de competências profissionais, que importam reconhecer e integrar no reconhecimento da própria profissão. A estrutura organizativa dos hospitais, com efeito, não parece ser pensada como uma estrutura capaz de produzir novas qualificações, capaz de reconhecer a inteligência do acto de trabalho e capaz de desenvolver uma autonomia profissional. Mas sim, como uma organização taylorista do trabalho que parece ocupar-se mais dos resultados que dos processos de trabalho, e está mais atenta ao trabalho prescrito que ao real. A organização formal do contexto de trabalho, não procura explicitamente produzir situações de trabalho qualificantes. Delineamos então como objectivos da nossa pesquisa, compreender como é que a enfermagem se constrói em contexto hospitalar, procurando nomeadamente identificar neste contexto a emergência de uma organização qualificante (Zarafian) do trabalho de enfermagem. Para atingirmos estes objectivos, realizamos um estudo de caso de abordagem qualitativa. O estudo foi realizado numa unidade de medicina de um hospital central da zona norte, tendo como amostra oito enfermeiras da referida unidade. Utilizamos a entrevista não estruturada como instrumento de colheita de dados. A análise dos dados foi feita segundo a técnica de análise de conteúdo (Bardin e Strauss) A análise dos dados permitiu-nos caracterizar o quotidiano das enfermeiras que se desenrola em torno de duas faces, contrastantes, do Hospital – A Face Visível, Previsível, Formal Executiva e Qualificada e a Face Invisível, Imprevisível, Informal e Qualificante. Desta forma concluímos que Este contraste exprime-se em torno de quatro dimensões que organizam o trabalho dos enfermeiros: a comunicação oral e escrita; a complexidade das competências no trabalho não formal e as competências implícitas; a complexidade da relação teoria e prática; as práticas de formação e como se constroem as práticas profissionais das enfermeiras.
The invisibility of nursing practice and the qualification-oriented face of the hospital This study arose from our need to understand the experiences, the formation of the nurses and of the contexts of work – the hospital, so, the tendency to differentiate training through working experience(s) from scholar education seems to indicate that the earlier is not capable of delivering professional competencies, which are important to recognise and integrate in the understanding of the profession itself. The hospitals’ organization, effect, does not seem to be thought as a structure capable to produce new qualifications, capable to recognize the intelligence of the act of work and capable to develop a professional autonomy. But yes, as the taylorista organization of the work that seems to occupy more of the results that of the work processes, and are more intent to the prescribed work that to the real. The formal organization of the work context, clearly, does not look for to produce work situations qualifying The objective of our research is, to understand how is the nursing construction itself in hospital context, trying namely to identify in this context the emergency of a qualification-oriented organization (Zarafian) of the nursing work. To achieve these objectives, we have conducted a case study of approach qualitative. The study was conducted in a medicine unity of a central hospital in a north area; the sample was eight nurses from the mentioned unity. We used the non-structured interview as our data gathering instrument. The data analysis was made according to the content analysis technique (Bardin and Strauss). The analysis of the data gathered, allowed us to describe the daily life of nurses, which unfolds around two opposing aspects of the hospital-the visible, predictable, formal, executive and qualified aspect and the invisible, unpredictable, informal and qualifying aspect. This contrast is based in four elements that organize the nurse’s work: verbal and written communication; the complexity of the theory/practice relation; the training practices and how the professional practices of nurses are developed.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/11772
ISSN0873-8904
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:ESE-CIE - Artigos em Revistas Nacionais / Papers in National Journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A invisibilidade da prática de enfermagem e a face qualificante do hospital.pdf5,17 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID