Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/10863

TitleOrganizações do terceiro sector: clima - cultura organizacional e gestão de recursos humanos como factores determinantes do empenhamento dos trabalhadores das IPSS
Author(s)Reis, José Alberto Mendes Falcão Dos
Advisor(s)Nogueira, Conceição
Keating, José
Issue date6-Jul-2010
Abstract(s)As Organizações do Terceiro Sector têm sido alvo de um interesse crescente quer do ponto de vista social e político quer do ponto de vista académico. No plano nacional destacamos o trabalho pioneiro de Manuela Coutinho (1995) ou o trabalho da equipa coordenada por Luís Capucha sob o auspício da Rede Europeia Anti Pobreza-Portugal (Capucha, 1996), e no plano internacional merece destaque ”The Johns Hopkins Comparative Nonprofit Sector Project” liderado pelos Profs, Lester Salamon e Helmut Anheier (Salamon e Anheier, 1997). Em Portugal, nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existe uma grande identificação entre os trabalhadores e as suas organizações, um turnover reduzido, grande longevidade dos vínculos laborais, e ligações afectivas fortes entre trabalhadores e organizações, o que configura as características básicas definidoras do conceito de organizational commitnment (Mowday, Steers e Porter, 1979; Sheldon, 1971). Para melhor conhecer este fenómeno aceitamos a sugestão de Neves de que a “abordagem da Gestão pela cultura realça a importância explicativa dos valores simbólicos e culturais no funcionamento das organizações, os quais são fruto da acção estruturante dos seres humanos “ (Neves, 2004). A presente dissertação o começa por posicionar as IPSS no quadro do welfare mix e avança para uma dimensão “micro” da compreensão das suas dinâmicas internas pela voz dos seus trabalhadores. A investigação foi realizada junto de uma amostra de 270 trabalhadores de IPSS. Foi utilizado um modelo de investigação que tinha como objectivo relacionar as dimensões de clima e cultura do modelo dos valores contrastantes de Quinn e as dimensões das práticas de GRH (variáveis independentes) com o empenhamento (variável dependente). Acessoriamente foram realizadas investigações complementares relacionando os factores de contexto e os factores sóciodemográficas (variáveis independentes) com as dimensões de clima/cultura, e as dimensões das Práticas de GRH e Empenhamento (variáveis dependentes). Os resultados revelam que não existem diferenças significativas entre as instituições de tipo religioso e as instituições não religiosas em relação às diversas variáveis estudadas. Tanto nas escalas de clima como de cultura a dimensão menos valorizada foi quase sempre a “Inovação” e a mais valorizada “Apoio”. Ao contrário do que alguma literatura fazia prever os trabalhadores menos qualificados têm um nível de empenhamento alto, igual aos resultados dos trabalhadores mais qualificados, e mais alto do que os trabalhadores de nível intermédio. A análise das variáveis sócio demográficas permite algumas conclusões reveladoras de um certo padrão de emprego: em primeiro lugar uma diferença significativa na idade de inicio do trabalho uma vez que pessoal técnico começa a trabalhar em média aos 25 anos de idade, o pessoal operacional aos 30 e o pessoal auxiliar aos 34 anos de idade; em segundo lugar uma elevada correlação (0,868) entre o “tempo de trabalho na organização” e o “tempo de trabalho na profissão”, indicando uma clara tendência para o emprego para toda vida. Finalmente, os resultados comprovam a fiabilidade do modelo de investigação, e mostram que a dimensão “apoio “ na variável clima /cultura e a dimensão “Formação” na variável Gestão de Recursos Humanos são os factores que mais contribuem para o empenhamento dos trabalhadores.
The public concern, both political and academic about Third Sector Organizations increased substantially in the last decades. At national level, we emphasize a pioneer study by Manuela Coutinho (1985) as well as the REAPN team study carried out under the supervision of Luis Capucha (1996). Internationally the Johns Hopkins Comparative Nonprofit Sector Project, conducted by Professors Lester Salamon and Helmut Anheier, may also be highlighted. This dissertation focuses on a specific category of NGO’s - the IPSS (Private Nonprofit Social Institutions) that have an important role in the framework of the welfare mix - and tried to understand their internal dynamics through the opinions of their workers. As Neves states, ‘the approach by the organizational culture highlights the importance of symbolic and cultural values in the organizational functioning, which are a consequence of human behavior’. The relationship between the Human Resource Management and organizational culture has been emphasized by several authors (Chandram, 1993; Denison and Mirsha, 1992), as well as the mutual influence of Culture and HRM practices. Concerning the IPSS, it is possible to identify the characteristics which Mowday, Steers & Porter (1979), Sheldon (1971) and Hall (1970) conceptualize as organizational commitment. The present research has been held on a sample of 270 IPSS workers. Using a parsimonious model, it tried to relate both the dimensions of Quinn´s competing values model and the dimensions of strategic HRM practices (independent variables) with de organizational commitment level (dependent variable). Further investigations have been made relating socio demographics factors and organizational context factors (independent variables) with Quinn´s competing values model, strategic HRM practices and organizational commitment level (dependent variables). The findings revealed that there are no significant differences between religious and non religious organizations, concerning the variables in analysis. Significant differences were found, though, between time of work in organization and commitment, as well as between time in profession and commitment. In both cases, the most recent workers (less than 5 years of work in the organization) and the elder ones (more than 21 years of work) presented the higher scores in organizational commitment. Finally, the results not only hold for the reliability of the research model, but they also show that climate/culture support dimension and HR training are the factors that contribute the most to workers organizational commitment.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de doutoramento em Psicologia (área de conhecimento em Psicologia Social)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/10863
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CIPsi - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese.pdf
  Restricted access
1,42 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID