Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/10766

TítuloRadioactividade das águas subterrâneas da região do Minho
Autor(es)Ferreira, Alejandra Margarita da Silva
Orientador(es)Lima, Alberto da Silva
Pereira, Alcides José S. Castilho
Data12-Out-2009
Resumo(s)Investigações desenvolvidas nos últimos anos revelaram que o radão (Rn), gás radioactivo de difícil detecção por ser incolor, inodoro e insípido, pode constituir-se como um factor de risco ambiental. Os diferentes isótopos de radão formam-se por decaimento radioactivo do urânio (U) e do tório (Th). Estes dois elementos podem ser encontrados em pequenas quantidades nas rochas e solos, mas em proporções que variam de local para local, sendo mais abundantes nas rochas granitóides e nos solos que delas se derivam. Consequentemente, o contexto geológico será o principal factor a condicionar a distribuição de radão numa determinada região. As águas subterrâneas, de mineralização variável, circulam em profundidade em contacto com as rochas e, durante o seu percurso pelo substrato geológico e em determinadas condições, podem ficar naturalmente também enriquecidas naquele gás radioactivo. Este estudo pretende dar um primeiro passo na avaliação dos níveis de radão em águas subterrâneas da região do Minho e a partir dos valores obtidos e por comparação com os restantes parâmetros físico-químicos analisados dar um contributo no sentido de compreender melhor a dinâmica dos circuitos nos aquíferos da região, onde abundam as rochas granitóides. Investigações que têm sido desenvolvidas na região central do país no sentido de avaliar o potencial de radão nas rochas, nos solos e nas águas subterrâneas revelaram que existem zonas com elevado risco, à semelhança do que acontece em outras partes do globo. No caso da região minhota, as concentrações médias de radão encontradas nas águas distribuem-se pelo intervalo de variação de 40 a 1 421 Bq/L, tendo as águas não minerais concentrações mais elevadas do que as águas minerais. Os teores médios de radão determinados nas águas raramente ultrapassaram os 1 000 Bq/L, limite fixado pela Comissão Europeia. Dada a diversidade e complexidade dos processos envolvidos nas mineralizações das águas, não se identificaram correlações significativas entre os níveis de radão e os restantes parâmetros físico-químicos analisados. O risco do radão está associado à sua concentração elevada em ambientes confinados, para a qual pode também contribuir o gás transferido para o ar através da água; a sua inalação pelos utilizadores daqueles espaços pode incrementar o risco de cancro do pulmão, como resultado da radiação α emitida pelo radão e seus descendentes alojados naquele órgão. Este facto obrigou a que fosse criada legislação e tomadas medidas preventivas e minimizadoras deste factor de risco para a saúde humana.
Investigations developed in the last years have shown that radon (Rn), a radioactive gas difficult to detect because it is colourless, odourless and tasteless, may be a factor of environmental hazard. The different isotopes of radon are formed by radioactive decay of uranium (U) and thorium (Th). These two elements may be found in small quantities in rocks and soils, but in amounts that vary from place to place, being more abundant in the granitoid rocks and in the soils derived from them. Consequently, the geologic context will be the main factor to regulate the distribution of radon in a given region. Ground waters, of variable mineralization, flow in depth in contact with the rocks, during its path in the geological substratum and in certain conditions may also be naturally enriched in that radioactive gas. This study aims to give a first step in the evaluation of the radon levels in the ground waters of the “Minho” region as well as to contribute to better understand the dynamic of the ground water pathways in the aquifers of the region, where the granitoid rocks are abundant. Investigations held in the central region of Portugal mainland aiming to evaluate the potential of radon in rocks, soils and ground waters have shown that there are high risk areas, as it happens in other areas around the world. In the Minho region, the average concentrations of radon found in ground waters range from 40 to 1 421 Bq/L, having the non-mineral waters higher concentrations than the mineral ones. The average contents of radon found in ground waters seldom exceed 1 000 Bq/L, the limit established by the European Comission. Given the diversity and complexity of the mineralization processes of ground waters, it wasn’t possible to identify significant correlations between radon levels of and other physical and chemical parameters. The risk of the radon is connected to its high concentration in confined environments, to which it may also contribute the gas transported dissolved in the water; its inhalation by the users of those spaces may increase the risk of lung cancer, as result of the α radiation released by radon and its descendants lodged in that organ. This fact led to the creation of legislation and preventive and minimizing measures of this risk factor to the human health.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Ciências do Ambiente (área de especialização em Qualidade Ambiental)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/10766
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado
CIG-R - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese.pdf10,58 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis