Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/10318

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorGuimarães, Fernando-
dc.date.accessioned2010-02-05T17:38:25Z-
dc.date.available2010-02-05T17:38:25Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.citationCONGRESSO DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE CIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO, 10, Bragança, 2009 – “Acta do X Congresso da Sociedade Portuguesa de Ciências de Educação.” Bragança : Instituto Politécnico Bragança, 2009. ISBN 978-972-745-102-9.por
dc.identifier.isbn978-972-745-102-9-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1822/10318-
dc.description.abstractEstá hoje bem patente no número de publicações que regularmente podemos encontrar em diversas revistas científicas, o reconhecimento da relevância educativa das Ciências na escola básica a nível nacional e internacional. Contudo, é inquestionável que a implementação das Ciências dos níveis de escolaridade mais baixos tem-se revelado um empreendimento difícil e complexo. Os manuais têm para a escola uma importância na conformação das formas e dos conteúdos do conhecimento pedagógico. Integrando aspectos relativos à sequência e ao ritmo da transmissão de conhecimentos desempenham importantes funções pedagógicas e didácticas através das actividades que propõem e dos modos de avaliar as aquisições realizadas. O presente estudo, baseado na dissertação de doutoramento em Estudos da Criança, analisa a importância que tem sido conferida à área de Botânica nos manuais escolares de Ciências dos Ensinos Primário e Básico (1.º Ciclo) no século XX em Portugal. Na tentativa de perceber de que forma ocorreu uma evolução na abordagem de conteúdos de Botânica, apreciamos livros didácticos baseados em onze princípios. Esta apreciação, apoiada numa abordagem metodológica assente na análise de conteúdo, pelo estabelecimento de categorias a posteriori, e na análise de clusters, pela elaboração de dendogramas, contribui para confrontar as fontes primárias – manuais escolares – quanto aos conteúdos que incluem, as orientações curriculares, pedagógicas e didácticas que traduzem, as recomendações de políticas educativas, curriculares e didácticas, assim como os valores educativos e científicos que sugerem. Os resultados mostram que a par das alterações de designações do ensino das Ciências, os conteúdos nelas incluídos também se modificam e adquirem relevâncias distintas. Contudo, é possível encontrar a conservação de diferentes conteúdos de Botânica distribuídos por diferentes dimensões de Botânica, nomeadamente a dimensão nocional, a dimensão morfológica, a dimensão funcional e a dimensão ecológica.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherInstituto Politécnico de Bragançapor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectManuais escolarespor
dc.subjectEnsino de Botânicapor
dc.subject1.º Ciclopor
dc.subjectEducação Ambientalpor
dc.titleOs manuais escolares no ensino de botânica no ensino básico (1. º ciclo) em Portugal : promoção de uma reflexão critica em assuntos ambientais?por
dc.typeconferencePaperpor
dc.peerreviewedyespor
Appears in Collections:DCILM - Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
XSPCE-Bragança.pdfDocumento principal150,33 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID