Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/1015

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAlves, Victor-
dc.date.accessioned2005-04-07T13:28:29Z-
dc.date.available2005-04-07T13:28:29Z-
dc.date.issued2002-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1822/1015-
dc.description.abstractO desenvolvimento de infra-estruturas computacionais nas unidades que prestam cuidados de saúde colocam sérios desafios à concepção e desenvolvimento de sistemas de Software (SW), e Hardware (HW), assim como às tecnologias de integração desses mesmos sistemas; i.e., à medida que a cardinalidade e complexidade dos sistemas computacionais aumenta, a integração de subsistemas, que se pretendem cooperantes e independentes, aproxima-se em dificuldade aos das aplicações de larga escala [Berner et al. 1996]. Itens da integração incluem suporte para uma grande variedade de Hardware computacional e acessórios, acesso a recursos computacionais aleatoriamente distribuídos, incorporação de sistemas de segurança, a possibilidade de parametrização e evolução de acordo com a progressão natural das necessidades dos utilizadores, o controlo do desenvolvimento de Software e dos custos de manutenção, só para referir alguns. Sistemas de Informação Médica (SIM) computorizados serão claramente cruciais para a viabilização de sistemas de saúde no futuro [Altman 1997]. SIMs serão necessários para interligar instituições de saúde de modo a garantir que os cuidados de saúde são providenciados de acordo com as melhores directrizes e protocolos, sendo esta uma área em que Medicina e as Ciências da Computação se poderão sobrepor. O processamento automático de informação pode providenciar eficiência e poupanças ao sistema de saúde, nomeadamente numa melhor utilização do tempo dos agentes de saúde, melhores diagnósticos e terapias, prevenção de erros, menores tempos de internamente, assim como maior bem estar para os pacientes [Barnett & Cimino 1987] [Neves et al. 1999a]. Informática Médica (IM) é sem dúvida um campo emergente e, naturalmente, novas tecnologias serão chamadas para sustentar os seus constantes avanços [Wolfram 1995]. Com a Internet abre-se uma oportunidade sem precedentes para a cooperação global, trabalho em rede, acesso à informação e sua partilha. Oferece aos médicos a oportunidade de fazer parte do esforço pioneiro para fornecer acesso multimédia aos recursos médicos globalmente ligados [Bodenreider et al. 1998] [Neves et al. 1999b]. O objectivo deste trabalho passa por desenvolver um novo paradigma para a resolução de problemas na área médica através de uma estreita ligação entre as Ciências Médicas e as Ciências da Computação, com aplicação à resolução de problemas em sistemas complexos e dinâmicos, como o são o das unidades prestadoras de cuidados de saúde.eng
dc.description.abstractThe construction of a highly integrated hospital-wide computing infrastructure poses serious challenges to today software design, development and integration technologies; i.e., as the size and complexity of the computing systems grows, integration of independent co-operating sub-systems is becoming a potential approach to large-scale applications [Berner et al. 1996]. Issues in integration include support for a variety of computing and censoring hardware, access to arbitrarily distributed computing resources, incorporation of legacy systems, the ability to customise and evolve with changing user needs, the control of software development and maintenance costs, just to name a few. Clearly, computerized Medical Information Systems (MIS) will be crucial for the enabling of more efficient health care systems in the future [Altman 1997]. MIS will be needed to link health care institutions together to ensure that health care is provided in accordance with the best care guidelines and protocols, an area in which Medicine and Computer Science may overlap. Clinical computing can provide efficiencies and savings to the health care system, namely better use of professional health care provider time, better patient diagnosis and therapy, error prevention, shortened length of stay, and better patient outcome. Medical Informatics (MI) is indeed an emerging field, and naturally, new techniques are and will be brought in to sustain new advances [Wolfram 1995]. With Internet, an unprecedented opportunity for global co-operation, networking, information access, and sharing is open. It gives physicians the opportunity to be part of pioneering efforts to provide multimedia access to globally linked medical resources; i.e., it will emphasise the effects o [Bodenreider et al. 1998]. One's goal in this work aims at a new paradigm for problem solving based on theorem proving with application to diagnosis in complex, dynamic environments, which is a typical situation in any health care unit.eng
dc.description.sponsorshipJunta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (BD/1341/91-IA); PRAXIS/BD/3387/94.eng
dc.language.isopor-
dc.rightsopenAccesseng
dc.titleResolução de problemas em ambientes distribuídos : uma contribuição nas áreas da inteligência artificial e da saúdeeng
dc.typedoctoralThesiseng
dc.subject.udc681.3-
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
DI/CCTC - Teses de Doutoramento (phd thesis)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_valves.pdf2,48 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID